“Vernáculo” nº 13 comemora os 40 anos da ACLP

Circula o nº 13 da revista “Vernáculo”, órgão oficial da Academia Cearense da Língua Portuguesa (ACLP). Em edição comemorativa dos 40 anos da entidade, organizada pelo presidente Sebastião Valdemir Mourão, a publicação recebeu tratamento gráfico especial, com capa em papel supremo 250g e uma alentada coletânea de textos, que inclui artigos; discursos de posse; pequenos ensaios apresentados durante as reuniões da Academia (“Hora do vernáculo”); além de documentos históricos e informações institucionais.

Após a “Palavra do Presidente” e a “Apresentação”, feita pelo acadêmico Teoberto Landim, seguem-se as seguintes contribuições:

  • Ortoepia (Myrson Lima)
  • Linguagem nordestina (Myrson Lima)
  • Silabada (Myrson Lima)
  • As orquídeas na Literatura brasileira (Italo Gurgel)
  • Operações de pensamento no ensino de redação (Valdemir Mourão)
  • A Gente no lugar de Eu, Nós, Se, Ninguém etc. Efeito síncrono-diacrônico, desleixo elocutório ou emprego inocente? (Vianney Mesquita)
  • A fascinante arte de ler e escrever (Maria Luísa Bomfim)
  • Conversa sobre literatura (Regine Limaverde)
  • Regine Limaverde: poeta e contista (Giselda Medeiros)
  • A gramática no texto (José Ferreira de Moura)
  • Diadorim e a Assembleia de Mulheres (Révia Maria Lima Herculano)
  • A poesia erótica de Regine Limaverde (Batista de Lima)
  • Ensaio em verso (Cláuder Arcanjo)
  • Discursos de posse de: Felipe Filho, José Augusto Bezerra, Ana Paula de Medeiros Ribeiro, Giselda Medeiros, Italo Gurgel e Révia Maria Lima Herculano.

Concurso Nacional Novos Poetas – Prêmio Poetize 2018

Estão abertas as inscrições para o Concurso Nacional Novos Poetas, Prêmio Poetize 2018. Podem participar do concurso todos os brasileiros natos ou naturalizados, maiores de 16 anos.

Cada candidato pode inscrever-se com até dois poemas de sua autoria, com texto em língua portuguesa. O tema é livre, assim como o gênero lírico escolhido. Serão 250 poemas classificados. A classificação dos poemas resultará no livro, Prêmio Poetize 2018. Antologia Poética.

O certame está entre os mais destacados concursos literários da língua portuguesa.  Trate-se de uma importante iniciativa de produção e distribuição cultural, alcançando o grande público, escolas e faculdades.

As inscrições são gratuitas e acontecem de 05 de setembro a 05 de dezembro de 2017 pelo site: www.premiopoetize.com.br

Realização: Vivara Editora Nacional – Apoio Cultural: Revista Universidade

Academia Cearense da Língua portuguesa comemora os 40 anos de sua fundação

O Presidente da Academia Cearense da Língua Portuguesa, Sebastião Valdemir Mourão, convida para a solenidade comemorativa dos 40 anos de fundação da ACLP. Na ocasião haverá:

  • Entrega da Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo ao Dr. Airton Queiroz, Chanceler da Universidade de Fortaleza (Unifor), in memoriam; e ao Dr. Ednilo Gomes de Soárez, Diretor-Acadêmico do Colégio 7 de Setembro, fundador e Vice-Reitor da UNI7 – Centro Universitário 7 de Setembro.
  • Posse dos professores Maria Gorete Oliveira de Sousa, Maria Margarete Fernandes de Sousa e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos, nas cadeiras 1, 13 e 40, respectivamente.
  • Lançamento das seguintes obras: “Vernáculo” (revista da ACLP, edição comemorativa dos 40 anos da Academia); “Iraceminha” (em edição bilíngue Português-Alemão, de autoria de Valdemir Mourão e traduzido por Ingrid Schwamborn; “Português – fala e escrita”, de Marcelo Braga; e “Dentro de mim, o mar”, de Regine Limaverde.

O evento comemorativo está marcado para as 19:30h desta sexta-feira, 27 de outubro, no Teatro Nila Gomes de Soárez, da UNI7 (rua Almirante Maximiano da Fonseca, 1395 – bairro Luciano Cavalcante). Traje: Esporte. Para os acadêmicos, passeio completo e colar da ACLP.

“Minha Universidade, minha história” será lançado nesta sexta-feira

Minha universidade, minha história (Edições UFC, 272 páginas, R$ 30,00), escrito a quatro mãos pelo ex-reitor da Universidade Federal do Ceará Roberto Cláudio Frota Bezerra e pelo professor e jornalista Italo Gurgel, ocupante da Cadeira nº 17 da Academia Cearense da Língua Portuguesa, será lançado nesta sexta-feira (27), às 17h, na Casa de José de Alencar (Av. Washington Soares, 6055, Messejana). O livro, a ser apresentado pelo reitor da UFC, Prof. Henry Campos, intercala relatos na primeira pessoa com documentos que ilustram a narrativa, transformando-se em uma peça importante para a memória da Universidade.

Com um texto atraente, vasta documentação e bem selecionada iconografia, a obra reúne a memória de toda uma existência ligada à Universidade da qual o Prof. Prisco Bezerra, pai do ex-reitor, foi um dos fundadores.

Teorema da distância

Teorema da distância
Ana Paula de Medeiros Ribeiro

Distância, na geometria,
É reta que liga dois pontos. No amor,
É silêncio
É linha sinuosa
Que desvia caminhos
Evita estar próximo
E economiza carinho.
Para saber a distância,
na matemática,
Aplica-se um teorema
Traça-se a reta
Desenha o triângulo
Soma catetos.

 

No amor,
É equação diferente
Mede-se o desejo
A intensidade do beijo
A soma do quadrado dos minutos
Do querer estar junto
Mesmo quando não dá
Quanto mais perto do zero
Mais longe se está.

 

Na geometria,
distância é valor numérico
Expresso em cifra fria.

 

No amor,
Distância é agonia
É sofrimento também
É líquido derramado
Feito lagoa nos olhos
É aguardar um “bom dia”
Que nem sempre vem.

 

É dor que não tem forma
É abandono que faz chorar
É fome, naufrágio
Um poço de saudade
Mais profundo que o abismo
E bem maior que o próprio mar.

O LIVRO

O LIVRO

Horácio Dídimo (Da ACLP e ACL)

Cada livro é uma árvore

Ondulada pelo vento
É papel e personagem
Pendurado no seu tempo

Usa capa e contracapa
Comentário nas orelhas
Nariz na folha de rosto
Sumário nas sobrancelhas

Cada livro é uma nuvem
Carregada de palavras
Chovendo pelos caminhos

Cada livro é um oásis
Onde as aves bibliófilas
Vão preparar os seus ninhos

 

2
Os livros cantam seus contos
Nos castelos nas ameias
Dançam nos pés seus tamancos
E aranhas nas suas teias

Colorido ou preto-e-branco
Cada livro tem seu texto
Seu miolo sua casca
Seu mercado e seu contexto

Livros são menos ou mais
Seres tridimensionais
Cada um com sua norma

Cada livro é uma forja
Um retrato e um espaço
Um abraço e uma forma