Uma confraternização natalina para ficar guardada na memória

O ambiente de descontração marcou todo o encontro.
O Prof. Manoel Crisóstomo do Vale (Cadeira 31), ao lado de Vicente Alencar, exercitou sua habilidade na gaita de boca.

A Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou, no último dia 13 de dezembro, a mais concorrida confraternização natalina de sua história. Com um grande comparecimento de acadêmicos, suas esposas e maridos, o encontro teve como cenário o Café Couture (Rua dos Tabajaras, 554, Praia de Iracema). Iniciada com a costumeira mensagem de Natal do confrade Horácio Dídimo, a programação prosseguiu com o sorteio de prêmios oferecidos pelos próprios acadêmicos.

No capítulo solene da confraternização, o Presidente da ACLP, Sebastião Valdemir Mourão, fez entrega da medalha “Acadêmicos – 40 anos”, destinada aos atuais membros da Academia, e que celebra o 40º aniversário da entidade. Seguiram-se números musicais, a cargo do Prof. Manoel Crisóstomo, apresentando-se com sua gaita de boca, e o Prof. João Soares Lobo comandando um coro de canções natalinas. Houve, ainda, inspirada mensagem do Prof. Genuíno Sales, peja de otimismo e bom humor. A noite foi coroada pelo momento gastronômico: um delicioso jantar servido pelo Café Couture. Do cerimonial, encarregou-se, com a competência de sempre, o acadêmico Vicente Alencar.

Nas fotos que se seguem, identificam-se os acadêmicos durante a festa, em sua maioria, no momento em que recebiam a medalha dos 40 anos da ACLP das mãos das esposas ou maridos, de familiares ou colegas.

Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira 19) e o filho Paulino.
Teoberto Landim (Cadeira 38) e esposa.
Maria Elias Soares e Maria Margarete Fernandes (Cadeira 13).
Francisco Felipe Filho (Cadeira 2) e esposa.
José Augusto Bezerra (Cadeira 9) e Vicente Alencar (Cadeira 11).
Maria Elias Soares e José Batista de Lima (Cadeira 36).
Marcelo Braga (Cadeira 18) e esposa.
Ana Vládia e Hermínia Lima (Cadeira 4).
Ana Paula Ribeiro (Cadeira 12) e Giselda Medeiros (Cadeira 16) – mãe e filha.
João Soares Lobo (Cadeira 25) e esposa.
Maria Elias Soares (Cadeira 15) e esposo.
José Ferreira de Moura (Cadeira 20) e a esposa, Lúcia.
Sebastião Valdemir Mourão, Paulo Sérgio Lobão (Cadeira 39) e esposa.
Raimundo Evaristo dos Santos (Cadeira 40).
Sebastião Valdemir Mourão e Regina Barros Leal (Cadeira 24).
Tarcísio Cavalcante (Cadeira 35) e esposa.                                                                                                   

Myrson Lima (Cadeira 14) e esposa.

Italo Gurgel (Cadeira 17) e a esposa, Tereza.
Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira 32) e filha.
Sebastião Valdemir Mourão, Paulo Sérgio Lobão e Maria Gorete Oliveira (Cadeira 1).

Luto na ACLP – Morre o Prof. Carlos d’Alge

Carlos Neves D’Alge

A Academia Cearense da Língua Portuguesa externa seu profundo pesar pela morte do Prof. Carlos Neves d’Alge, ocorrida na noite de quarta-feira, dia 20, em Fortaleza/CE.

Carlos d’Alge nasceu a 24 de julho de 1930, em Chaves, Portugal, mas cedo se transferiu para o Brasil, sendo brasileiro por opção. Em 1958, radicou-se no Ceará. Fez o curso científico no Colégio Cearense do Sagrado Coração, ao mesmo tempo em que cursava Contabilidade na Escola de Comércio Padre Champagnat. Licenciou-se em Letras Neolatinas pela Faculdade Católica de Filosofia e bacharelou-se em Direito pela Universidade Federal do Ceará.

Na UFC, foi Professor Titular de Literatura Portuguesa do Departamento de Literatura (Centro de Humanidades) e atuou em diversas outras instâncias da instituição, como Diretor da Casa de Cultura Portuguesa, Diretor do Centro de Humanidades, Chefe de Gabinete da Reitoria e Pró-Reitor de Extensão. Na Unifor, foi professor e Diretor do Centro de Humanidades. Como professor visitante, ministrou cursos de Literatura Brasileira e Portuguesa na Universidade de Colônia, Alemanha.

Trabalhou, no Rio de Janeiro, no “Correio da Manhã” e, em Fortaleza, em “O Jornal”, “A Fortaleza”, “Ceará Jornal”, “O Povo” e “O Estado”. Foi comentarista político de televisão nos anos 1991/1992 e conduziu no rádio um programa de debates.

Principais obras publicadas: Aspectos da nova Literatura Portuguesa, 1965; Terra do mar grande, 1970; Sintaxe do compromisso (poesias), 1980; Exílio imaginário, 1983; O território da palavra, 1990; O sal da escrita, 1997; A mulher de passagem, 1993; Em busca da utopia, 1995; e Antologia Terra da Luz, Poetas, 1998.

Era membro fundador Academia Cearense da Língua Portuguesa, onde ocupava a Cadeira nº 22, patroneada por José Leite de Vasconcelos. Presidiu a entidade entre 1986 e 1990. Também era membro da Academia Cearense de Letras (Cadeira nº 36).

O corpo do Prof. Carlos d’Alge está sendo velado na Funerária Ternura (Rua Padre Valdevino, 2255 – Fortaleza), onde, às 15:00 será celebrada missa de corpo presente. O sepultamento será, às 16:30h, no Cemitério Parque da Paz.

Homenagens, lançamento de livros e posse de acadêmicos marcam os 40 anos da ACLP

Com grande presença de público, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou, no dia 27 de outubro de 2017, sessão solene comemorativa de seus 40 anos. Vinte e cinco acadêmicos estiveram presentes no Teatro Nila Gomez de Soárez, da UNI 7, onde tomaram posse três novos membros da ACLP: Gorete Oliveira, Margarete Fernandes e Evaristo Nascimento. Também foi prestada uma série de homenagens, seguindo-se o lançamento de livros.

Compuseram a mesa o Presidente da Academia, Valdemir Mourão; Sérgio Melo, filho do fundador Hélio Melo; Ednilo Gomez de Soárez, agraciado com a Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo, anfitrião do evento; acadêmico Teoberto Landim, apresentador da revista “Vernáculo” e dos livros “Iraceminha”, de Valdemir Mourão, “Português – Fala e escrita” do acadêmico Marcelo Braga e “Dentro de mim, o mar”, da acadêmica Regine Limaverde; Vianney Mesquita para saudar os novos acadêmicos; Cirlene Setúbal representando a Casa Juvenal Galeno; Dr. Nonato Soares de Castro, Presidente do Conselho Consultivo da Academia Nacional de Saúde das Polícias Militares e Bombeiros Militares do Brasil, Vice-presidente da Academia Cearense de Odontologia e representante da Sociedade Brasileira de Periodontologia; Aldânia Lima, apresentadora da primeira edição de “Iraceminha”; Senador Mauro Benevides e Fernanda Quinderé, representando todas as entidades que se reúnem no Palácio da Luz da Academia Cearense de Letras.

O acadêmico Vicente Alencar, que atuou como mestre de cerimônia, registou a presença de várias personalidades e leu mensagens enviadas à Academia saudando o transcurso dos 40 anos. Em seguida, foram entregues os diplomas de Honra ao Mérito à família dos acadêmicos José Alves Fernandes e José Rogério Fontenele Bessa, e de Patrono Emérito aos familiares dos acadêmicos fundadores.

A Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo foi entregue por seu filho Sérgio Melo ao Dr. Ednilo Gomes de Soárez. A mesma distinção foi outorgada ao Chanceler Aírton Queiroz, in memoriam, mas somente seria entregue dia 8/11/2017, no gabinete do Dr. Edson Queiroz Neto, tendo em vista que, na ocasião, a família se encontrava na Europa, para onde levara uma exposição de arte.

Encerrada a solenidade, os acadêmicos reuniram-se para que se produzisse foto oficial. Seguem-se esta e outras imagens do evento.

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ACLP

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/09/2017

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE VINTE E OITO DE SETEMBRO DE DOIS MIL E DEZESSETE. Aos vinte e oito dias do mês de setembro de dois mil e dezessete, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua reunião ordinária mensal, com a presença dos acadêmicos Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros Ribeiro (Cadeira nº 12), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Révia Lima Herculano (Cadeira nº 34), Francisco Tarcísio Cavalcante (Cadeira nº 35), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38) e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (eleito para a Cadeira nº 40, porém ainda não empossado). Justificaram ausência os acadêmicos Cid Carvalho, Roberto Ribeiro, Manoel Crisóstomo, Regina Barros Leal, Francisco Felipe, Aíla Maria, Paulo Lobão, Maria Elias, Regine Limaverde, Batista de Lima e Mário Barbosa. Na abertura da reunião, o Presidente Valdemir Mourão apresentou a professora Maria Gorete, cuja postulação à Cadeira nº 1 seria mais tarde apreciada. Em seguida, o Segundo Secretário, Italo Gurgel, apresentou a correspondência recebida: os periódicos “Cândido”, “Jornal da UFC” e “Binóculo”; convite para o lançamento dos livros “A cidade de Ulisses”, de Teolinda Gersão, e “Pe. José Palhano de Sabóia”, de César e Saulo Barreto; e panfletos do I Congresso Brasileiro da População Idosa e da 2ª Festa Literária do 7 de Setembro. O Presidente deu sequência aos trabalhos distribuindo o convite para a solenidade do dia 27 de outubro, no Teatro Nila Gomes de Soárez. Na ocasião, seriam prestadas homenagens e tomariam posse os novos ocupantes das cadeiras 1, 13 e 40. Voltou a solicitar a colaboração dos acadêmicos para alimentarem o site da Associação com os conteúdos previstos no projeto e que incluem foto, currículo e produção intelectual. Anunciada a “Hora do Vernáculo”, Italo Gurgel apresentou o ensaio intitulado “A viagem das palavras no mar dos significados” e Vianney Mesquita, os textos “Sonet’ância”, dedicado à professora Ana Paula Medeiros, e “Pseudoconhecimento”, oferecido à professora Regine Limaverde. Abrindo o capítulo da “Ordem do Dia”, Valdemir Mourão solicitou ao acadêmico Marcelo Braga que apresentasse o veredito da comissão formada por ele, Ana Vládia Mourão e Myrson Lima para avaliar a proposta de admissão da professora Maria Margarete Fernandes de Sousa na Academia Cearense da Língua Portuguesa. Em seu parecer, que vai aqui anexado, a comissão opina “favoravelmente, após o cumprimento das demais exigências requeridas pelo Estatuto, para ingresso da postulante no quadro de associados efetivos da ACLP, Cadeira nº 13”. O Presidente anunciou, então, o início do processo de votação e convocou os acadêmicos Teoberto Landim, José Ferreira de Moura e Italo Gurgel para, sob a presidência deste, conduzirem a consulta aos acadêmicos presentes. Foram apurados treze votos presenciais e três por correspondência, totalizando dezesseis sufrágios. Destes, quinze se revelaram favoráveis ao ingresso de Maria Margarete Fernandes de Sousa na Academia, enquanto o décimo-sexto voto se apresentou em branco. O Presidente Valdemir Mourão proclamou o resultado da consulta e parabenizou a nova confreira. Encerrando a reunião, convidou a todos para o “Lanche das Cinco”, em que seriam homenageados os aniversariantes de setembro: Luís Tavares, Ana Vládia, Raimundo Evaristo, Miranda Leão, Maria Elias e Hermínia Maria. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e oito de setembro de dois mil e dezessete.