ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 29/01/2018

Aos vinte e nove dias do mês de janeiro de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua primeira reunião ordinária do ano, com a presença dos acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa (Cadeira nº 1), Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros Ribeiro (Cadeira nº 12), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), Regina Barros Leal (Cadeira nº 24), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Roberto Feijó Ribeiro de Sousa (Cadeira nº 30), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Révia Lima Herculano (Cadeira nº 34), José Batista de Lima (Cadeira nº 36), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38), Paulo Sérgio Lobão da Costa (Cadeira nº 39) e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40). Justificaram ausência os acadêmicos Genuíno Sales, Cid Carvalho, Mário Barbosa, Maria Margarete, Regine Limaverde e Maria Elias. Registrou-se, ainda, a presença dos seguintes visitantes: o Associado Correspondente Cláuder Arcanjo, a senhora Conceição Lôbo, Frei Hermínio Bezerra de Oliveira, Zacharias Bezerra de Oliveira, Francisco Vicente de Paula Júnior, João Paulo Eufrázio de Lima, Raimundo de Assis Holanda e Ana Patrícia Maciel Holanda. Na abertura da reunião, foi feita a leitura da ata da reunião ordinária de vinte e oito de novembro de dois mil e dezessete, que recebeu aprovação, tendo sido assinada pelos acadêmicos presentes. Na sequência, o Segundo Secretário, Italo Gurgel, apresentou a correspondência recebida: exemplares da publicação “Binóculo”, edições de novembro, dezembro e janeiro; “Minha Universidade, minha vida”, livro de memórias do Professor Roberto Cláudio Frota Bezerra, escrito em colaboração com o acadêmico Italo Gurgel; “Jornal da UFC” e “Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal”. No segmento Hora do Vernáculo, Marcelo Braga discorreu sobre os vocábulos “tipo” e “claro” como marcadores discursivos; Vianney Mesquita apresentou o texto “Remédio para barata” e João Soares Lobo analisou o poema “Os castelos”, de Fernando Pessoa, sugerindo que nele se registra o maior acúmulo de oxímoros, por verso, em língua portuguesa. Abrindo os Informes, o Presidente Valdemir Mourão lembrou que aquela era a penúltima sessão realizada na presente gestão e que, em fevereiro, dar-se-ía a eleição e posse da nova Diretoria. Agradeceu o apoio dos acadêmicos ao longo dos dois biênios administrativos em que esteve à frente da Academia e apontou como uma das principais realizações deste período a reforma do Estatuto e a elaboração do Regimento, ao cabo de longas e profícuas discussões. Assinalou que, em seu período, nenhum processo decisório foi monocrático e que, em todas as decisões tomadas nos últimos quatro anos, exercitou-se a práxis democrática, que impõe a discussão, a votação e a entronização da vontade majoritária. Em seguida, Regina Barros Leal lamentou a intenção externada por alguns acadêmicos de renunciarem à sua cadeira, dada a impossibilidade de participar das sessões ordinárias, nos dias e horários costumeiros. A discussão que se seguiu, sobre eventual mudança no calendário das sessões, resultou inconclusiva, tendo o Presidente solicitado aos acadêmicos Myrson Lima, Batista de Lima e Vianney Mesquita que intermediassem uma solução. Abrindo o capítulo da Ordem do Dia, Valdemir Mourão solicitou ao acadêmico Francisco Felipe Filho que apresentasse o parecer da comissão emcarregada de analisar a candidatura de Francisco Anizeuton de Sousa Leite a Correspondente da ACLP na cidade de Jucás. Diante do parecer positivo, a proposta foi aprovada por unanimidade. Presidida por Francisco Felipe,  compunha, ainda, a comissão o Vice-Presidente Myrson Lima e a acadêmica Maria Gorete Oliveira de Sousa. Encerrada a pauta formal, o Presidente cedeu a palavra ao Frei Hermínio Bezerra de Oliveira e ao Professor Assis Holanda, que externaram o propósito de se candidatarem a uma cadeira na Academia. Frei Hermínio distribuiu, entre os presentes, três publicações de sua autoria: “O III Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”, “Acordo Ortográfico” e “Palavras que mudam de significado”. Ao encerrar a sessão, o Presidente convidou a todos para o Lanche das Cinco, no Salão Nobre da Academia Cearense de Letras, ocasião em que seriam saudados os aniversariantes do mês de janeiro. Dentre eles, o único presente era o Professor José Ferreira de Moura. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e nove de janeiro de dois mil e dezoito.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/11/2017

Aos vinte e oito dias do mês de novembro de dois mil e dezessete, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua reunião ordinária mensal, com a presença dos acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa (Cadeira nº 1), Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2), José Augusto Bezerra (Cadeira nº 9), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº 13), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), Regina Barros Leal (Cadeira nº 24), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Révia Lima Herculano (Cadeira nº 34), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38) e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40). Justificaram ausência os acadêmicos Genuíno Francisco de Sales, Cid Carvalho, Regine Limaverde, Roberto Ribeiro, Aíla Maria, Maria Elias, Batista de Lima, Hermínia Lima, Ana Paula de Medeiros, José Lemos Monteiro, Carlos d’Alge e Mário Barbosa. Na abertura da reunião, foi feita a leitura das atas da reunião ordinária de vinte e oito de setembro e da sessão solene de vinte e sete de outubro, sendo ambas aprovadas e assinadas pelos acadêmicos presentes. Ao abrir o expediente, o Presidente Valdemir Mourão apresentou a correspondência recebida, que constou de: a) convites para solenidade da Academia Cearense de Engenharia; lançamento dos livros “Um perfume chamado Dri”, “Eu acho que vi um fantasma” e “Como calar a boca de um dragão”, do associado correspondente João Paulo Hergesel; lançamento do livro “Padre Palhano”, de César e Saulo Barreto; lançamento de “A cidade de Ulisses”, da escritora portuguesa Teolinda Gersão; lançamento de “Dona Augusta Fideralina”, do escritor Dimas Macedo; lançamento do folheto “60 anos de Adirson escrevendo Brasília”; evento da Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará e jantar da Associação Brasileira de Bibliófilos; b) publicações – “Binóculo”, “Cândido” e “Jornal da UFC”; c) mensagens do Reitor Henry Campos, da Universidade Federal do Ceará; do Presidente da Academia Cearense de Letras, Ubiratan Aguiar; do Senador Tasso Jereissati; do Dr. Flávio Leitão e de Enio Gomes da Silva. Iniciando os informes, o Presidente comunicou que a família de Sinésio Cabral fez doação, à ACLP, da coleção de boletins da Academia que constava do acervo do saudoso confrade. Também comentou sobre a confraternização da ACLP, agendada para o dia treze de dezembro, no Café Couture. Anunciou que os acadêmicos em dia com a Tesouraria teriam abatimento no valor da adesão e antecipou que todos receberiam medalha comemorativa dos quarenta anos da Academia. Ana Vládia apresentou, em detalhes, o menu a ser servido e deu outros esclarecimentos sobre o local do evento. Teoberto Landim fez saber do lançamento da chapa “Todos pela ACLP”, por ele encabeçada e que postula a condução da Academia no biênio dois mil e dezoito a dois mil e vinte. Vicente Alencar informou sobre a confraternização natalina da Academia Fortalezense de Letras, no dia seis de dezembro, bem assim sobre o lançamento da vigésima-terceira edição da revista “Literapia” e do livro “Recursos Hídricos do Ceará, do engenheiro Cássio Borges. Retomando a palavra, o Presidente Valdemir Mourão fez uma avaliação da solenidade de vinte e sete de outubro, no Teatro Nila Gomes de Soárez. Lamentou que a Unifor não tenha enviado representante para receber a homenagem prestada pela Academia (in memoriam) ao Chanceler Airton Queiroz. Informou que a Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo, a ele destinada, foi entregue, posteriormente, por uma comissão formada pelos acadêmicos Vicente Alencar, Aíla Sampaio, Batista de Lima e Hermínia Lima. Teoberto Landim referiu-se ao grande êxito em que se constituiu a sessão solene, que considerou uma apoteose, com a presença de vinte e cinco acadêmicos. Também foi formada comissão para avaliar as candidaturas a acadêmico correspondente. Integram-na Francisco Felipe Filho, na condição de Presidente, Myrson Lima e Maria Gorete Oliveira de Sousa. Na sequência, Myrson Lima apresentou-se na Hora do Vernáculo, discorrendo sobre o gerúndio. No segmento da Ordem do Dia, o Presidente propôs a concessão do título de Acadêmico Honorário a Luís Tavares Júnior e Roberto Ribeiro. Decidiu-se que ambos seriam consultados sobre a proposta. Esgotada a discussão de todos os itens da pauta, o Presidente Valdemir Mourão encerrou a reunião convidando a todos para o “Lanche das Cinco”, em que seriam homenageados os aniversariantes de outubro e novembro: Ana Paula de Medeiros, João Soares Lobo, Roberto Ribeiro e Révia Herculano. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e oito de setembro de dois mil e dezessete.

ATA DA SESSÃO SOLENE DE 27/10/2017

Aos vinte e sete dias do mês de outubro de dois mil e dezessete, no Teatro Nila Gomez de Soárez, da UNI 7, situado na Rua Almirante Maximiniano da Fonseca, número 1395, Luciano Cavalcante em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua Sessão Solene de comemoração dos seus quarenta anos. Estavam presentes 25 acadêmicos: Maria Gorete Oliveira de Sousa (Cadeira nº 1), Hermínia Lima (Cadeira nº 04), Regine Limaverde (Cadeira nº 7), José Augusto Bezerra (Cadeira nº 9), Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros (Cadeira nº 12), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº 13), Maria Elias Soares (Cadeira nº 15), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Ítalo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), Aila Maria Leite Sampaio (Cadeira nº 21), Regina Barros Leal (Cadeira nº 24), João Soares Lôbo (Cadeira nº 25), Manoel Crisóstomo do Vale (Cadeira nº 31), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Horácio Dídimo (Cadeira nº 33), Révia Herculano (Cadeira nº 34), José Batista de Lima (Cadeira nº 36), Teoberto Landim (Cadeira nº 38), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Paulo Sérgio Lobão da Costa (Cadeira nº 39) e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40). Justificaram ausência, por motivo de viagem, o acadêmico Myrson Lima; por questões de saúde, Genuíno Sales, Felipe Filho e José Lemos Monteiro; Roberto Ribeiro (doença da esposa); amparados pelo Art. 15, § 2º do Regimento, Cid Carvalho, Carlos Neves d’Alge, Luiz Tavares Júnior, Mário Barbosa Cordeiro, Miranda Leão, Paulo Bonavides e José Correia Lima Júnior. Na abertura dos trabalhos, o Mestre de cerimônias, acadêmico Vicente Alencar, compôs a mesa da seguinte forma: Valdemir Mourão, Presidente da ACLP; Dr. Sérgio Melo, filho do Fundador Hélio Melo; Dr. Ednilo Gomez de Soárez, agraciado com a Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo, anfitrião e patrocinador da logística do evento; acadêmico Teoberto Landim, apresentador da Revista da ACLP, Vernáculo e dos livros Iraceminha do Presidente Valdemir Mourão, Português – Fala e escrita do acadêmico Marcelo Braga e Dentro de mim, o mar, da acadêmica Regine Limaverde, todos levando o selo 40 anos da ACLP; Vianney Mesquita para saudar os novéis acadêmicos Gorete Oliveira, Margarete Fernandes e Evaristo Nascimento; Cirlene Setúbal, representando as entidades da Casa Juvenal Galeno e como esposa de Maçon; Dr. Nonato Soares de Castro, presidente do Conselho Consultivo da Academia Nacional de Saúde das Polícias Militares e Bombeiros Militares do Brasil, Vice-presidente da Academia Cearense de Odontologia e representante da Sociedade Brasileira de Periodontologia; Aldânia Lima, apresentadora da primeira edição de Iraceminha de Valdemir Mourão; Senador Mauro Benevides e Fernanda Quinderé, representando todas as entidades que se reúnem no Palácio da Luz da Academia Cearense de Letra. Não foi feita a leitura da ata anterior nem apresentado o expediente por se tratar de sessão solene. O Presidente Valdemir Mourão fez a abertura da solenidade e nomeou a comissão de acadêmicos formada por Batista de Lima, Aíla Sampaio e Regine Limaverde, para recepcionarem os novéis acadêmicos Gorete Oliveira, Margarete Fernandes e Evaristo Nascimento que fizeram o juramento, receberam o diploma e o colar de acadêmico de seus padrinhos. O acadêmico Vianney Mesquita saudou os novéis acadêmicos, oportunidade em que ressaltou valorosas peculiaridades de cada um. A acadêmica Gorete Oliveira discursou e agradeceu em nome dos três acadêmicos. O acadêmico Vicente Alencar registou a presença das seguintes personalidades: Dr. Maurício Benevides, Manassés Fontenele, presidente da Academia Cearense de Medicina e ex-reitor da UECE, Dep. Chico Lopes e Flávio Leitão. Registrou e leu a carta enviada pelo Reitor Henry Campos, informando que estava ali sendo representado pela acadêmica Maria Elias, por estar em outro evento no mesmo horário, e felicitou a ACLP pelos seus quarenta anos. Em seguida, foram entregues, pelos acadêmicos Ana Paula de Medeiros e Evaristo Nascimento, diplomas de Honra ao Mérito à família dos acadêmicos José Alves Fernandes, o professor de português da Uece eUfc, e José Rogério Fontenele Bessa. Foram entregues, ainda, diplomas de Patrono Emérito aos familiares dos acadêmicos fundadores assim nominados: Arnaldo Vasconcelos – Patrono Emérito da Cadeira 1; titular: Gorete Oliveira; entregue ao sobrinho Luís Vasconcelos. Sinésio Lustosa Cabral Sobrinho – Patrono Emérito da Cadeira 3; titular: Maria Luísa Bomfim; entregue ao filho Genésio Cabral. Itamar de Santiago Espíndola – Patrono Emérito da Cadeira 7; titular: Regine Limaverde; entregue à Rose Espíndola. Antônio Pessoa Pereira – Patrono Emérito da Cadeira 9; titular: José Augusto Bezerra; entregue à Celina Pereira Pessoa. Hélio de Sousa Melo – Patrono Emérito da Cadeira 11; titular: Vicente Alencar; entregue ao Dr. Sérgio Melo. José Rebouças Macambira – Patrono Emérito da Cadeira 15; titular: Maria Elias Soares; entregue à esposa Rosa Macambira. José Maria Moreira Campos – Patrono Emérito da Cadeira 16; titular: Giselda Medeiros; entregue à Regina Fiúza. José Nascimento Braga – Patrono Emérito da Cadeira 18; titular: Marcelo Braga; entregue à filha Araci Braga. José Valdivino de Carvalho – Patrono Emérito da Cadeira 19; titular: Sebastião Valdemir Mourão; entregue ao filho Dr. Flávio Leitão. José Itamar de Medeiros Filgueiras – Patrono Emérito da Cadeira 23; titular: Genuíno Sales; entregue à esposa Luzia Filgueiras. Araci Braga, filha do Patrono Emérito Nascimento Braga, falou em nome dos agraciados. A Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo foi entregue por seu filho Sérgio Melo ao Dr. Ednilo Gomes de Soárez que agradeceu a honraria. A Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo outorgada ao Chanceler da UNIFOR Aírton Queiroz – in memoriam, será entregue dia 8-11-2017, no gabinete do Dr. Edson Queiroz Neto, tendo em vista a família se encontrar na Europa, no dia do evento, realizando exposição de arte do Chanceler Aírton Queiroz. O acadêmico Teoberto Landim fez apresentação dos livros Vernáculo, Iraceminha, Português – Fala e Escrita e Dentro de mim, o mar. O apresentador exibiu detalhes riquíssimos descobertos em cada livro. Regine Limaverde falou e agradeceu em nome dos autores. Finda a sessão, o Presidente encerrou a solenidade, convidou todos os acadêmicos para foto oficial e para a realização de autógrafos pelos autores. Nada mais havendo a registrar, eu, Valdemir Mourão, Secretário ad hoc, lavrei a presente ata, para que, depois de lida, discutida e, se aprovada, assinada por quem de direito. Fortaleza, vinte e sete dias de outubro do ano de dois mil e dezessete.