ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/11/2017

Aos vinte e oito dias do mês de novembro de dois mil e dezessete, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua reunião ordinária mensal, com a presença dos acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa (Cadeira nº 1), Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2), José Augusto Bezerra (Cadeira nº 9), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº 13), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), Regina Barros Leal (Cadeira nº 24), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Révia Lima Herculano (Cadeira nº 34), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38) e Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40). Justificaram ausência os acadêmicos Genuíno Francisco de Sales, Cid Carvalho, Regine Limaverde, Roberto Ribeiro, Aíla Maria, Maria Elias, Batista de Lima, Hermínia Lima, Ana Paula de Medeiros, José Lemos Monteiro, Carlos d’Alge e Mário Barbosa. Na abertura da reunião, foi feita a leitura das atas da reunião ordinária de vinte e oito de setembro e da sessão solene de vinte e sete de outubro, sendo ambas aprovadas e assinadas pelos acadêmicos presentes. Ao abrir o expediente, o Presidente Valdemir Mourão apresentou a correspondência recebida, que constou de: a) convites para solenidade da Academia Cearense de Engenharia; lançamento dos livros “Um perfume chamado Dri”, “Eu acho que vi um fantasma” e “Como calar a boca de um dragão”, do associado correspondente João Paulo Hergesel; lançamento do livro “Padre Palhano”, de César e Saulo Barreto; lançamento de “A cidade de Ulisses”, da escritora portuguesa Teolinda Gersão; lançamento de “Dona Augusta Fideralina”, do escritor Dimas Macedo; lançamento do folheto “60 anos de Adirson escrevendo Brasília”; evento da Grande Loja Maçônica do Estado do Ceará e jantar da Associação Brasileira de Bibliófilos; b) publicações – “Binóculo”, “Cândido” e “Jornal da UFC”; c) mensagens do Reitor Henry Campos, da Universidade Federal do Ceará; do Presidente da Academia Cearense de Letras, Ubiratan Aguiar; do Senador Tasso Jereissati; do Dr. Flávio Leitão e de Enio Gomes da Silva. Iniciando os informes, o Presidente comunicou que a família de Sinésio Cabral fez doação, à ACLP, da coleção de boletins da Academia que constava do acervo do saudoso confrade. Também comentou sobre a confraternização da ACLP, agendada para o dia treze de dezembro, no Café Couture. Anunciou que os acadêmicos em dia com a Tesouraria teriam abatimento no valor da adesão e antecipou que todos receberiam medalha comemorativa dos quarenta anos da Academia. Ana Vládia apresentou, em detalhes, o menu a ser servido e deu outros esclarecimentos sobre o local do evento. Teoberto Landim fez saber do lançamento da chapa “Todos pela ACLP”, por ele encabeçada e que postula a condução da Academia no biênio dois mil e dezoito a dois mil e vinte. Vicente Alencar informou sobre a confraternização natalina da Academia Fortalezense de Letras, no dia seis de dezembro, bem assim sobre o lançamento da vigésima-terceira edição da revista “Literapia” e do livro “Recursos Hídricos do Ceará, do engenheiro Cássio Borges. Retomando a palavra, o Presidente Valdemir Mourão fez uma avaliação da solenidade de vinte e sete de outubro, no Teatro Nila Gomes de Soárez. Lamentou que a Unifor não tenha enviado representante para receber a homenagem prestada pela Academia (in memoriam) ao Chanceler Airton Queiroz. Informou que a Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo, a ele destinada, foi entregue, posteriormente, por uma comissão formada pelos acadêmicos Vicente Alencar, Aíla Sampaio, Batista de Lima e Hermínia Lima. Teoberto Landim referiu-se ao grande êxito em que se constituiu a sessão solene, que considerou uma apoteose, com a presença de vinte e cinco acadêmicos. Também foi formada comissão para avaliar as candidaturas a acadêmico correspondente. Integram-na Francisco Felipe Filho, na condição de Presidente, Myrson Lima e Maria Gorete Oliveira de Sousa. Na sequência, Myrson Lima apresentou-se na Hora do Vernáculo, discorrendo sobre o gerúndio. No segmento da Ordem do Dia, o Presidente propôs a concessão do título de Acadêmico Honorário a Luís Tavares Júnior e Roberto Ribeiro. Decidiu-se que ambos seriam consultados sobre a proposta. Esgotada a discussão de todos os itens da pauta, o Presidente Valdemir Mourão encerrou a reunião convidando a todos para o “Lanche das Cinco”, em que seriam homenageados os aniversariantes de outubro e novembro: Ana Paula de Medeiros, João Soares Lobo, Roberto Ribeiro e Révia Herculano. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e oito de setembro de dois mil e dezessete.

Compartilhar