ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/11/2018

Aos vinte e oito dias do mês de novembro de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou a sua reunião mensal. Estavam presentes os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa  (Cadeira nº 1); Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2); Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11); José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14);  Ítalo Gurgel (Cadeira nº17); Marcelo Braga (Cadeira nº 18); Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19); José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20); Raimundo de Assis Holanda (Cadeira nº 22); João Soares Lobo (Cadeira nº 25); Manoel Crisostomo do Vale (Cadeira de 31); Ana Vládia Campos (Cadeira nº 32); Sebastião Teoberto Landim (Cadeira 38). Justificaram ausência os acadêmicos Maria Margarete Fernandes, Maria Luísa, Maria Elias, Giselda de Medeiros, Regina Barros Leal, Batista de Lima, Vicente Júnior, Révia Herculano e Raimundo Evaristo. Na abertura dos trabalhos, o Presidente Teoberto Landim, inicialmente, deu as boas-vindas aos presentes e solicitou ao Segundo Secretário Marcelo Braga a leitura da Ata da reunião anterior. Além da leitura da Ata do mês de outubro, foram também lidas as Atas dos meses de setembro e de agosto. Postas em votação, foram aprovadas por unanimidade. Após a leitura, o Segundo Secretário fez o registro das correspondências direcionadas à ACLP. Em seguida, o Presidente Toberto Landim lançou a ideia de homenagear Horácio Dídimo e Genuíno Sales em uma sessão na qual se possa exaltar o trabalho dos dois acadêmicos. Destacou a necessidade de a ACLP adquirir uma sede própria. Para tanto, afirmou que estava à busca de pessoas influentes para a conquista deste espaço. Reforçou que, no mês de janeiro, continuará articulando com algumas autoridades, as quais possam viabilizar um espaço adequado para nossa Academia. Ao tecer comentários sobre a inauguração da reforma de um determinado espaço no Palácio da Luz, sede da Academia Cearense de Letras, ressaltou a importância de o jornalista Pádua Lopes ter sido eleito para ACL. Comentou ainda sobre a confraternização da ACLP, a qual será realizada no dia 11 de dezembro às 19 horas em local a ser definido. Nos informes, o acadêmico Myrson Lima fez alusão ao aniversário de 99 anos do confrade Mário Barbosa. O acadêmico Ítalo Gurgel informou que fez a divulgação da edição de número 14 da revista Vernáculo, sendo enviada para Biblioteca Nacional, Biblioteca do Senado e para a Academia Brasileira de Letras. Na ocasião, o vice-presidente Valdemir Mourão apresentou, como sugestão, enviá-la também às bibliotecas da UECE e da Unifor, respectivamente, além da Casa do Ceará em Brasília. O sócio correspondente Clauder informou que enviou exemplares da revista para 20 instituições. Ao retomar à palavra, o Presidente agradeceu ao acadêmico Ítalo Gurgel o trabalho e a dedicação à revista Vernáculo. O acadêmico Myrson Lima, antes da Hora do Vernáculo, pediu permissão para registrar a importância de transformarmos alguns professores de Língua Portuguesa, no interior do Estado, em sócios correspondentes, como uma forma de valorizarmos. Após os informes, o Presidente Teoberto Landim anunciou a Hora do Vernáculo com a participação do psicólogo Assis Almeida, cuja palestra se direcionou à importância da autoestima como forma de se conseguir uma ascensão profissional, social e pessoal. Após a palestra, o Presidente deu por encerrada a reunião, convidando a todos para o tradicional lanche das cinco. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza vinte e oito de novembro de 2018.

Compartilhar