CADEIRA Nº 19

SEBASTIÃO VALDEMIR MOURÃO

Patrono: José de Sá Nunes

Patrono Emérito: José Valdivino de Carvalho

Antecessor: José Valdivino de Carvalho (Fundador).

Currículo
MOURÃO, Sebastião Valdemir. Cadeira nº 19. Professor universitário, radialista, jornalista acejiano, nasceu em Ipu‑Ce a 24/06/52. Filho de Francisco da Silva Mourão e Maria do Carmo Pereira (Mimosa Mourão). Licenciado em Letras pela UFC em 1976; pós-graduado, Lato Sensu, em Língua Portuguesa pela UECE em 1980; Mestre em Letras / Linguística pela UFSC em 1989, onde foi membro da comissão que reestruturou o curso de Mestrado e que implantou o Doutorado em Letras na Universidade Federal de Santa Catarina. Possui diplomas de vários cursos e de seminários na área.
Desde 1974 rege cursos e conferências para empresas e estudantes; lecionou nos melhores colégios de Fortaleza. Supervisionou e coordenou alguns deles; foi vice‑coordenador e coordenador do 1°‑Ciclo da UECE, de onde é professor aposentado. Foi assessor da Pró‑Reitoria de Graduação da UECE. Recebeu os seguintes títulos como professor: MELHOR PROFESSOR (4 vezes); PROFESSOR COMUNICAÇÃO DO ANO (2 vezes) e HONRA AO MÉRITO (1 vez). Membro do GELNE (Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste); do IP (Instituto de Pesquisas Linguísticas PUC/SP); da Associação Brasileira de Linguística; do GT de Psicolinguística da Região Sul; da Academia Eldoradense de Letras e Casa de Francisca Júlia de São Paulo; da Academia Brasileira de Poesia (Petropolitana de Poesia Raul de Leoni), Rio de Janeiro; Mestre‑de‑Obras da Ceia Literária da qual foi fundador e idealizador; fundador e coordenador do jornal CONSTRUÇÃO, FOLHA DA CEIA e da revista CEIA LITERÁRIA. Fundador e diretor do Colégio Silva Mourão. Ocupa a cadeira n°19 da Academia Cearense de Língua Portuguesa, a cadeira nº 2, atualmente seu presidente; da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes da qual foi presidente e criador da Revista Acadêmica e da Folha Acadêmica e é membro da Associação Cearense de Jornalistas do Interior (ACEJI). Foi Conselheiro do Conselho Estadual de Educação do Ceará, ocupando a Presidência da Câmara de Educação Básica por vários anos, sendo condecorado com uma placa de homenagem por serviços prestados à educação do Estado do Ceará.
Figura em várias antologias e revistas. Idealizou e organizou algumas delas, dentre elas, oito Ceias Literárias, Revista da Academia Cearense da Língua Portuguesa nº 10 de 2002, nº 11 de 2014 e nº 12 de 2015, do livro dos patronos e da Revista Acadêmica 1 e 2 da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes. Figura na Enciclopédia de Literatura Brasileira de Afrânio Coutinho e no Dicionário da Literatura Cearense de Raimundo Girão e Maria da Conceição Sousa. É autor lido em vários estados brasileiros e em VÁRIOS PAÍSES como EUA, Alemanha, Rússia, França, Ucrânia, China, Polônia, Turquia e Portugal.
Autor das seguintes obras:
1. Águas brancas (poesias);
2. Ideias (prosa e verso);
3. As proibidas (ideias);
4. E agora, Brasil? (Poesias);
5. Poesias pra quem ama;
6. Relembrando exercícios de português;
7. O pão que o táxi amassou (contos);
8. Português do dia a dia;
9. Redação Prática (em cinco edições), passando a Praticando Redação a partir da sexta edição. Em 2014, publicada a 8ª edição;
10. Maldição dos Vampiros (conscientização política);
11. Iraceminha (livro infantil); 12. Histórias Contadas no Alpendre.

 

Compartilhar