ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/01/2019

Aos vinte e oito dias do mês de janeiro de dois mil e dezenove, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou a sua reunião mensal. Estavam presentes os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa  (Cadeira nº 1); Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2); Francisco Vicente de Paula Júnior (Cadeira nº 4); Regine Limaverde (Cadeira nº 7); Maria Margarete Fernandes  (Cadeira nº 13);  José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14);  Ítalo Gurgel (Cadeira nº17); Marcelo Braga (Cadeira nº 18); Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19);  Raimundo de Assis Holanda (Cadeira nº 22); Frei Hermínio (Cadeira nº 27); Ana Vládia Campos (Cadeira nº 32); José Batista de Lima (Cadeira nº 36); Sebastião Teoberto Landim (Cadeira 38); Paulo Sérgio Lobão (Cadeira nº 39); Raimundo Evaristo Nascimento (Cadeira nº 40). Justificaram ausência os acadêmicos Maria Luísa, Maria Elias, Giselda de Medeiros, Ana Paula Medeiros, José Ferreira de Moura, João Vianney. A ACLP contou com a presença de três ilustres visitantes: Ritacy de Azevedo, João Dionísio e Francisco Leunam. Na abertura dos trabalhos, o Presidente Teoberto Landim, inicialmente, deu as boas-vindas aos presentes e solicitou ao Segundo Secretário Marcelo Braga a leitura da Ata da reunião anterior. Após a leitura, o Segundo Secretário fez o registro do recebimento de dois exemplares da Binóculo, edições 203 e 204. Em seguida, o Presidente Teoberto Landim reforçou a necessidade de a ACLP ter sua própria sede, até mesmo para preservar o acervo da academia, porquanto, segundo ele, ao assumir à presidência, recebeu do ex-presidente, Valdemir Mourão, duas caixas contendo material da ACLP, mas, por não ter onde pô-las, teme pela conservação e preservação desse acervo. Repassou, então, a palavra ao acadêmico Marcelo Braga, o qual expôs a viabilidade de se conseguir, junto à Prefeitura de Fortaleza, um prédio que possa atender às necessidades da ACLP. Reforçou ainda que os custos de manutenção do prédio e de pessoal ficarão a cargo da ACLP. Devido a isso, o acadêmico Myrson Lima chamou a atenção para os possíveis gastos com uma sede própria, o que suscitou debates por parte dos demais acadêmicos presentes. A acadêmica Margarete propôs uma reunião para discutir melhor o assunto, verificando a seguinte possibilidade: “caso os acadêmicos não assumam os gastos, o que se fazer”; já o acadêmico Valdemir Mourão sugeriu, como um trabalho voluntário e social, a criação de cursos direcionados a estudantes de escolas públicas. Nos informes, o acadêmico Batista de Lima, com pesar, registrou o falecimento do Professor Marcelo Nogueira; o acadêmico Ítalo Gurgel informou que a Biblioteca Nacional solicitou os exemplares de nº 2, 4, 6, 8, 9, 10, 12 e 13 da Revista Vernáculo, reforçou ainda que, se algum membro tiver um desses exemplares disponível e puder doá-lo, a Academia agradecerá; o Presidente Teoberto Landim fez destaque ao livro Valor Simbólico do Professor Valdemir Mourão. Como Ordem do Dia, o Presidente Teoberto Landim expôs o calendário de reuniões de 2019. Informou ainda a abertura do edital para o preenchimento das Cadeiras 21, 23 e 33, cujas inscrições irão de 28 de janeiro a 28 de fevereiro. Na ocasião, o Professor Myrson Lima solicitou a apresentação dos três visitantes e postulantes a membro efetivo da ACLP. Após a apresentação dos candidatos, o vice-presidente Valdemir Mourão teceu comentários sobre o Estatuto e leu o item d do § 1º do artigo 5º. Em seguida, o Professor Raimundo Holanda nos agraciou, na Hora do Vernáculo, com esclarecimentos acerca da Predicação Verbal e Transitividade Verbal. Após a exposição e os comentários dos acadêmicos acerca do assunto tratado, o Presidente deu por encerrada a reunião, convidando a todos para o tradicional lanche das cinco. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza vinte e oito de janeiro de 2019.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/11/2018

Aos vinte e oito dias do mês de novembro de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou a sua reunião mensal. Estavam presentes os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa  (Cadeira nº 1); Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2); Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11); José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14);  Ítalo Gurgel (Cadeira nº17); Marcelo Braga (Cadeira nº 18); Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19); José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20); Raimundo de Assis Holanda (Cadeira nº 22); João Soares Lobo (Cadeira nº 25); Manoel Crisostomo do Vale (Cadeira de 31); Ana Vládia Campos (Cadeira nº 32); Sebastião Teoberto Landim (Cadeira 38). Justificaram ausência os acadêmicos Maria Margarete Fernandes, Maria Luísa, Maria Elias, Giselda de Medeiros, Regina Barros Leal, Batista de Lima, Vicente Júnior, Révia Herculano e Raimundo Evaristo. Na abertura dos trabalhos, o Presidente Teoberto Landim, inicialmente, deu as boas-vindas aos presentes e solicitou ao Segundo Secretário Marcelo Braga a leitura da Ata da reunião anterior. Além da leitura da Ata do mês de outubro, foram também lidas as Atas dos meses de setembro e de agosto. Postas em votação, foram aprovadas por unanimidade. Após a leitura, o Segundo Secretário fez o registro das correspondências direcionadas à ACLP. Em seguida, o Presidente Toberto Landim lançou a ideia de homenagear Horácio Dídimo e Genuíno Sales em uma sessão na qual se possa exaltar o trabalho dos dois acadêmicos. Destacou a necessidade de a ACLP adquirir uma sede própria. Para tanto, afirmou que estava à busca de pessoas influentes para a conquista deste espaço. Reforçou que, no mês de janeiro, continuará articulando com algumas autoridades, as quais possam viabilizar um espaço adequado para nossa Academia. Ao tecer comentários sobre a inauguração da reforma de um determinado espaço no Palácio da Luz, sede da Academia Cearense de Letras, ressaltou a importância de o jornalista Pádua Lopes ter sido eleito para ACL. Comentou ainda sobre a confraternização da ACLP, a qual será realizada no dia 11 de dezembro às 19 horas em local a ser definido. Nos informes, o acadêmico Myrson Lima fez alusão ao aniversário de 99 anos do confrade Mário Barbosa. O acadêmico Ítalo Gurgel informou que fez a divulgação da edição de número 14 da revista Vernáculo, sendo enviada para Biblioteca Nacional, Biblioteca do Senado e para a Academia Brasileira de Letras. Na ocasião, o vice-presidente Valdemir Mourão apresentou, como sugestão, enviá-la também às bibliotecas da UECE e da Unifor, respectivamente, além da Casa do Ceará em Brasília. O sócio correspondente Clauder informou que enviou exemplares da revista para 20 instituições. Ao retomar à palavra, o Presidente agradeceu ao acadêmico Ítalo Gurgel o trabalho e a dedicação à revista Vernáculo. O acadêmico Myrson Lima, antes da Hora do Vernáculo, pediu permissão para registrar a importância de transformarmos alguns professores de Língua Portuguesa, no interior do Estado, em sócios correspondentes, como uma forma de valorizarmos. Após os informes, o Presidente Teoberto Landim anunciou a Hora do Vernáculo com a participação do psicólogo Assis Almeida, cuja palestra se direcionou à importância da autoestima como forma de se conseguir uma ascensão profissional, social e pessoal. Após a palestra, o Presidente deu por encerrada a reunião, convidando a todos para o tradicional lanche das cinco. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza vinte e oito de novembro de 2018.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 30/10/2018  

Aos trinta dias do mês de outubro de dois mil e dezoito, no Ideal Club, situado na Avenida Monsenhor Tabosa, 1381, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa, em solenidade, comemorou o seu 41º aniversário. Na ocasião, houve a posse de três novos acadêmicos, a entrega da Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo e o lançamento da edição de número 14 da revista “Vernáculo” e do livro “Da Espanhola ao Azulão”. Estavam presentes ao evento os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa  (Cadeira nº 1), Maria Luísa Bomfim (Cadeira nº 3), Vicente de Paula Júnior (Cadeira nº 4), Regine Limaverde (Cadeira nº 7 ), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº 13), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Ítalo Gurgel (Cadeira nº17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), Assis Holanda (Cadeira nº 22), Frei Hermínio (Cadeira nº 27), Ana Vládia (Cadeira nº 32), Révia Lima Herculano (Cadeira nº 34), Tarcísio Cavalcante (Cadeira nº 35), José Batista de Lima (Cadeira nº 36),  Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38), Paulo Sérgio Lobão (Cadeira nº 39), Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº40). Contamos também com a presença do sócio correspondente em Jucás Anizeuton Leite. O Presidente Teoberto Landim abre a solenidade agradecendo a presença de todos e expondo o importante papel cultural desempenhado pela Academia Cearense da Língua Portuguesa. Após a fala do Presidente, o mestre de cerimônia, o acadêmico Marcelo Braga, registrou e agradeceu a presença dos homenageados e das demais autoridades. Em seguida, convocou a Comissão, formada pelos acadêmicos Batista de Lima, Maria Gorete Oliveira e Paulo Lobão, a conduzir os novéis acadêmicos Vicente de Paula Júnior, cadeira de número 4, patroneada por Amadeu Ataliba Arruda Amaral Leite Penteado e Hamilton Cavalcante de Andrade, Raimundo de Assis Holanda, cadeira de número 22, patroneada por José Leite de Vasconcelos e Carlos Neves D’Alge, e Frei Hermínio Bezerra de Oliveira, cadeira de número 27, patroneada por Maximino Marciel e Mário Carneiro Baratta Monteiro. O Presidente Teoberto Landim prestou boas-vindas aos empossandos e entregou-lhes o Colar e o Diploma, insígnias que os tornam membros efetivos deste sodalício. Na ocasião, o cerimonialista, a pedido do Presidente, fez a leitura do juramento junto aos novos acadêmicos. Após o juramento e a entrega do Diploma, o acadêmico Paulo Lobão fez o discurso de saudação. O então empossado Professor Assis Holanda discursou em nome dos novos acadêmicos. Em continuidade à solenidade, a Academia Cearense da Língua Portuguesa entregou aos professores Francisco Nazareno de Oliveira, Diretor-Geral do Colégio Master, e Otacílio de Sá Pereira Bessa, Diretor da Escola de Ensino Médio Adauto Bezerra, a  Medalha do Mérito Cultural Hélio Melo pelo excelente trabalho desempenhado na área da educação, contribuindo, dessa forma, com a ascensão cultural e intelectual de nossos jovens. Para a entrega da medalha aos homenageados, foi convidado acadêmico Professor Myrson Lima. Na ocasião, houve ainda dois lançamentos. O acadêmico Valdemir Mourão apresentou o livro “Da Espanhola ao Azulão” de autoria do Professor Assis Holanda. O Diretor de Publicações da ACLP, acadêmico Ítalo Gurgel, fez a apresentação da edição número 14 da revista “Vernáculo”. Após a apresentação das duas obras, o Presidente encerra o ato solene, convidando a todos a um jantar, servido em um ambiente de confraternização. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza, trinta de outubro de 2018.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/08/2018

Aos vinte e oito dias do mês de agosto de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou a sua reunião mensal. Estavam presentes os acadêmicos Francisco Felipe Filho  (Cadeira nº 2), Francisco Vicente de Paula Júnior (Cadeira nº 4), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº13), José Myrson Lima (Cadeira nº 14), Ítalo Gurgel (Cadeira nº17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº20), Roberto Feijó Ribeiro de Sousa (Cadeira nº 30), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38), Paulo Sérgio Lobão da Costa (Cadeira nº 39), Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40), Sócio correspondente Clauder Arcanjo. Justificaram ausência os acadêmicos Regina Lúcia Barros Leal, Maria Elias Soares, Ana Paula de Medeiros, Giselda de Medeiros Albuquerque, Maria Gorete, Vicente Alencar, Ana Vládia, Révia Herculano, José Genuíno.  O Presidente Teoberto Landim, antes de iniciar os trabalhos, solicitou a presença na mesa do Primeiro Vice-presidente Valdemir Mourão, do Tesoureiro Myrson Lima e do Segundo Secretário Marcelo Braga. Ao abrir a sessão, lamentou a ausência, de forma constante, de muitos acadêmicos nas reuniões mensais da ACLP, mas manifestou esperanças de que, um dia, o número de participantes será bem mais expressivo. Em seguida, o Presidente pediu ao Segundo Secretário Marcelo Braga que fizesse a leitura da Ata da reunião de 28/06/2018.  Posta em votação, a Ata foi aprovada por unanimidade. Nos informes, o sócio correspondente Clauder Arcanjo destacou o lançamento do livro Menino Amarelo de Osvaldo Barroso. Em seguida, o acadêmico Roberto Ribeiro pediu a palavra para manifestar, de forma muito expressiva, o orgulho de ser membro da ACLP e de ter participado de todas as reuniões da Academia, desde sua criação. Antes de ser membro efetivo, frequentava como visitante. Na ocasião, o acadêmico Myrson Lima ressaltou a importância de Roberto Ribeiro para a ACLP e que sempre se fez presente nas reuniões. Na Ordem do Dia, o Presidente Teoberto passou a palavra ao acadêmico Ítalo Gurgel, o qual teceu comentários sobre a confecção e edição da Revista Vernáculo, composta por ensaios, contos, poemas e discurso, além de um apêndice com as informações históricas da ACLP. Na ocasião, apresentou o orçamento de duas gráficas (Prêmius Editora e Expressão Gráfica) com os respectivos valores R$ 4.250,00 e R$ 3.500,00. Posta em votação, o segundo orçamento, por menor valor e manter a mesma qualidade da concorrente, foi aprovado pelos acadêmicos presentes. Após a exposição do acadêmico Ítalo Gurgel, o Presidente sugeriu o Ideal, como local adequado para a festa de aniversário de 41 anos da ACLP, a ser realizada no dia 30 de outubro de 2018. Sugestão acatada pelos presentes.  Ficou definido também que os homenageados com a Medalha Hélio Melo serão o Diretor do Colégio Adauto Bezerra e o professor Nazareno, diretor do Colégio Master. Antes de passar para A Hora do Vernáculo, o Presidente Teoberto Landim, de forma simbólica, declarou empossado o mais novo acadêmico Vicente Júnior, entregando-lhe a Medalha de 40 anos da ACLP. A Hora do Vernáculo contou com a participação dos acadêmicos Valdemir Mourão, o qual teceu comentários sobre a tautologia e apresentou uma lista de frases rotineiras com a presença de redundâncias;  e Ítalo Gurgel, com o texto de sua autoria Assim se chamam nossas lojas, destacando a criatividade de comerciantes e empresários no momento de nomear o seu estabelecimento, não levando, na maioria das vezes, em consideração a pureza do vernáculo, mas o valor utilitário do nome criado, ressaltou também a influência da modernidade na nomeação de estabelecimentos. Após os honrosos comentários dos acadêmicos presentes sobre os trabalhos apresentados, o Presidente deu por encerrada a reunião convidando todos para o tradicional lanche das cinco em que recebem congratulações os acadêmicos aniversariantes do mês de agosto Cid Sabóia de Carvalho, Paulo Sergio Lobão da Costa e João Vianney Mesquita. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza, vinte e oito de agosto de 2018.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 27/07/2018

Aos vinte e sete dias do mês de julho de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua sexta Sessão Ordinária do ano. Estavam presentes os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa (Cadeira 01), Maria Luísa Silva Bonfim (Cadeira 03), Anna Paula Medeiros (Cadeira 12), José Myrson Lima (Cadeira 14), Giselda Medeiros de Albuquerque (Cadeira 16), José Ferreira de Moura (Cadeira 20), Raimundo de Assis Holanda, acadêmico não empossado (Cadeira 22), Regina Lúcia Barros Leal de Oliveira (Cadeira 24), João Soares Lobo (Cadeira 25), Frei Hermínio Bezerra, acadêmico não empossado (Cadeira 27), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira 32), Révia Lima Herculano (Cadeira 34), José Batista de Lima (Cadeira 36), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira 38). Justificaram ausência, os acadêmicos Antônio Vicente Alencar (Cadeira 11), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira 13), Marcelo Braga (Cadeira 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira 19), Paulo Sérgio Lobão da Costa (Cadeira 39); e amparados pelo Art. 15, § 2º do Regimento Interno, Luiz Tavares Júnior, Paulo Bonavides, Horácio Dídimo, Manoel Crisóstomo do Vale e José Correia Lima Júnior. Na abertura dos trabalhos, não houve a leitura da Ata da Sessão anterior por problemas na abertura do arquivo. O Presidente relacionou a correspondência recebida: Jornal da UFC, ano 15, edição junho de 2018, nº 90 e do Jornal do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal – IHGDF. Aberto espaço para os Informes dos Acadêmicos, a Acadêmica Ana Paula Medeiros, que havia solicitado ao Presidente para inserir o assunto na pauta, comunicou que enviou documento à Presidência sobre o seu afastamento no período de 15 de agosto a 30 de dezembro deste ano, para cursar Pós-Doutorado nos Estados Unidos. Nesta sessão não houve informes da Presidência.  Na Hora do Vernáculo tivemos a apresentação do Acadêmico Vianney Mesquita, com o texto cujo título é “Modismos e bobices do discurso verbal” e da Acadêmica Gorete Oliveira, com o trabalho intitulado “A teatralidade diária da fala: uma breve reflexão sobre língua falada e língua escrita”. O Presidente nomeou a Comissão, presidida pelo Acadêmico José Ferreira de Moura, além das Acadêmicas Révia Herculano e Regina Barros Leal para proceder a eleição do candidato à vaga da Cadeira de número 04, os quais foram chamados à mesa para realizar os trabalhos de eleição e apuração dos votos, que elegeu Francisco Vicente de Paula Júnior, por unanimidade, com 14 votos. Ao término da sessão, o Presidente convida a todos para participar do Lanche das Cinco, no Salão Nobre do Palácio da Luz. Nada mais havendo a registrar, eu, Ana Vládia Mourão de Oliveira, 1ª Secretária, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e sete de julho de dois mil e dezoito.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE 28/06/2018

Aos vinte e oito dias do mês de junho de dois mil e dezoito, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou a sua reunião mensal. Estavam presentes os acadêmicos Maria Gorete Oliveira de Sousa  (Cadeira nº 1), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Maria Margarete Fernandes de Sousa (Cadeira nº13), Ítalo Gurgel (Cadeira nº17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemar Mourão (Cadeira nº 19), Francisco Tarcísio Cavalcante (Cadeira nº 35), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38), Raimundo Evaristo Nascimento dos Santos (Cadeira nº 40). Justificaram ausência os acadêmicos Regina Lúcia Barros Leal, Ana Paula de Medeiros, Giselda de Medeiros Albuquerque, Ana Vládia, Myrson Lima, Révia Herculano, José Ferreira de Moura, José Genuíno, Cid Carvalho, José Lemos Monteiro.  O Presidente Teoberto Landim, ao abrir a sessão, solicitou a presença na mesa  do Primeiro Vice-presidente Valdemir Mourão e do Segundo Secretário Marcelo Braga, o qual fez a leitura da Ata da reunião de 30/04/2018.  Posta em votação, a Ata foi aprovada por unanimidade. Em seguida, o Vice-presidente Valdemir Mourão informou a sua participação, representando a ACLP, na figura do Presidente Teoberto Landim,  em um evento na Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes. Na ocasião, houve o lançamento da Revista de número 8 da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes. O Vice-presidente Valdemir Mourão teceu elogiosos comentários acerca do encontro e destacou a importância de a ACLP participar de eventos dessa natureza. Na verdade, é uma forma de divulgar mais a ACLP. Após as considerações, o Vice-presidente registrou também o recebimento de exemplares do jornal Binóculo, referentes aos meses de fevereiro, março, abril e maio; exemplares do jornal da UFC; convite da Universidade de Salamanca – Prêmio Reina Sofia de Poesia Iberoamericana; dois exemplares da obra As Três Capitais do Brasil – Memorial de Brasília Em Casa-museu de Adirson Vasconcelos. Ao passar para os informes, o acadêmico Ítalo Gurgel apresentou esclarecimentos sobre a edição 2018 da Revista Vernáculo. Mencionou que a participação na edição de 2018 da Revista Vernáculo atenderá ao que está previsto no Capítulo XII – da revista impressa e da página eletrônica – de acordo com  Regimento da ACLP. Ficou decidido, após votação, que não haverá restrições quanto aos gêneros os quais comporão a edição. Serão aceitos, para publicação, artigos e ensaios – sobre Língua Portuguesa – além de textos literários. Dessa forma, a Revista contemplará todos os acadêmicos da ACLP. Importante destacar que cinquenta por cento da publicação da Revista será destinada a Artigos e Ensaios. Ficou ainda definido que os acadêmicos os quais terão seus textos publicados deverão contribuir com  R$ 100,00 (cem reais) por página total ou parcialmente preenchida, limitando-se, a cada acadêmico, um máximo de 5 (cinco) laudas em papel A4, com o texto impresso na fonte Times New Roman, corpo 12, espaçamento 1,5 (uma linha e meia), com margens superiores e inferiores de 2,5 (dois e meio) centímetros e laterais de 3 (três) centímetros.  Após os esclarecimentos, o Presidente Teoberto Landim indicou os acadêmicos Sebastião Mourão, Ítalo Gurgel e Maria Gorete  para a composição da Comissão responsável pela editoração da Revista Vernáculo. Dando prosseguimento, o Presidente designou a Comissão Julgadora, para o ingresso do candidato Vicente Júnior no quadro efetivo da ACLP, postulante à Cadeira nº 4. A Comissão será formada pelos acadêmicos Sebastião Valdemir Mourão (presidente), José Myrson Melo Lima e Raimundo Evaristo N. dos Santos. A Hora do Vernáculo contou com a participação do acadêmico Raimundo Evaristo, o qual apresentou uma diversidade de recursos linguísticos utilizados por Machado de Assis em suas obras. Para tanto, apresentou  um texto, de sua autoria, intitulado Machado de Assis e alguns de seus meios expressivos. A explanação do nobre acadêmico despertou nos demais membros deste sodalício o interesse de se manifestar diante do tema apresentado, propiciando um proveitoso e enriquecedor debate. Antes de encerrar a reunião, o Presidente Teoberto Landim parabenizou os aniversariantes do mês José Myrson Melo Lima, José Batista de Lima, Maria Luisa Silva Bomfim, José Augusto Bezerra, Sebastião Valdemir Mourão e deu por encerrada a reunião convidando todos para o tradicional lanche das cinco. Nada mais a registrar, eu, Marcelo Braga, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta Ata para que seja lida, discutida e, se aprovada for, assinada. Fortaleza, vinte e oito de junho de dois mil e dezoito.