ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA 28/03/2017

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE VINTE E OITO DE MARÇO DE DOIS MIL E DEZESSETE. Aos vinte e oito dias do mês de março de dois mil e dezessete, na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, Ceará, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua segunda reunião ordinária do ano, após observar recesso em fevereiro. Estavam presentes os acadêmicos Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros Ribeiro (Cadeira nº 12), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), Roberto Feijó Ribeiro de Sousa (Cadeira nº 30), Manoel Crisóstomo do Vale (Cadeira nº 31) e Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38). Justificaram ausência, por motivo de trabalho, os acadêmicos Hermínia Lima, João Soares Lobo, Maria Elias Soares, Batista de Lima e Regine Limaverde; e, por problemas de saúde, Regina Barros Leal, Mário Barbosa, Ana Vládia Mourão e Genoíno Sales. Ao abrir os trabalhos, o Presidente Valdemir Mourão solicitou a leitura da ata da sessão ordinária de trinta de janeiro, o que foi feito pelo Segundo Secretário, Italo Gurgel. Posta em votação, a Ata foi aprovada por unanimidade e sem reparos. Italo fez, na sequência, o registro da correspondência recebida: periódico “Binóculo”, panfleto do 1º Concurso LEC de Literatura, exemplar do livro “Adirson Vasconcelos, o historiador de Brasília”, e convite para o lançamento de “Considerações sobre a invasão de Lavras em 1910”, de autoria de João Tavares Calixto Júnior. Aberto espaço para os comunicados dos acadêmicos, Myrson Lima anunciou a criação da Academia Cearense de Direito; Roberto Ribeiro comunicou que o lançamento de “O mundo é das Marias” ocorreria a trinta e um de maio; Vicente Alencar informou que sua palestra sobre Bárbara de Alencar seria proferida a vinte e nove de abril e lembrou o lançamento de “Policromias”, obra coordenada por Giselda Medeiros, agendado para o dia dezoito de abril, pela manhã, na Academia Cearense de Letras. Em seus informes, o Presidente voltou a disponibilizar o selo dos quarenta anos da ACLP para figurar na capa de livros a serem lançados, no corrente ano, pelos acadêmicos; encareceu esforços para se localizarem os familiares dos acadêmicos falecidos; insistiu em que lhe fossem repassados os currículos dos acadêmicos, para inserção no blog da entidade, além da biografia dos patronos e patronos eméritos e do discurso de posse dos atuais membros da Academia, material que deverá chegar a suas mãos até o próximo dia trinta e um de maio. Esclareceu que os discursos irão compor a edição da revista da ACLP com lançamento previsto, também, para os atos comemorativos do corrente ano. Comunicou que a revisão da minuta do Regimento esteve paralisada nos últimos dias, mas que seria retomada brevemente. Na Hora do Vernáculo, a acadêmica Ana Paula de Medeiros Ribeiro proferiu palestra sobre o ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa, amparando-se em sólidas estatísticas e aprofundando-se na análise dos desafios que se colocam na formação de professores. Seguiram-se enriquecedores comentários, testemunhos e questionamentos por parte dos acadêmicos presentes. Encerrado esse capítulo, o Presidente passou à Ordem do Dia, discorrendo sobre algumas atividades previstas para marcar as quatro décadas de história da Academia. Informou que ainda estão disponíveis exemplares da Agenda ACLP e, por fim, convidou a todos para o lanche tradicional, ocasião em que receberiam congratulações os acadêmicos aniversariantes dos meses de fevereiro e março: Vicente Alencar, Teoberto Landim, Italo Gurgel, Horádio Dídimo, Filipe Filho, Regina Barros Leal, Regine Limaverde, Lemos Monteiro e Carlos Augusto. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e oito de março de dois mil e dezessete.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA 30/01/2017

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE TRINTA DE JANEIRO DE DOIS MIL E DEZESSETE. Aos trinta dias do mês janeiro de dois mil e dezessete, na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, Ceará, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou reunião ordinária, com a presença dos acadêmicos Hermínia Maria Lima da Silva (Cadeira nº 4), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Maria Elias Soares (Cadeira nº 15), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), Aila Maria Leite Sampaio (Cadeira nº 21), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), José Batista de Lima (Cadeira nº 36) e Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38). Justificaram ausência os acadêmicos Ana Paula de Medeiros Ribeiro, Cid Saboia de Carvalho, Francisco Felipe Filho, Genuíno Sales, João Soares Lobo, Maria Luísa Silva Bomfim e Mário Barbosa. Na abertura dos trabalhos, o Presidente Valdemir Mourão anunciou a pauta específica da reunião, que procederia à discussão da minuta do Regimento da Academia. Em seguida, relatou a correspondência recebida, que incluiu exemplares do livro “Os 366 dias”, de Adirson Vasconcelos, e dos periódicos “Binóculo”, “Jornal da Associação Nacional dos Escritores” e “Jornal da UFC”. Na sequência, Giselda Medeiros solicitou autorização para utilizar o selo comemorativo dos quarenta anos da ACLP na capa de publicação da AJEB organizada por ela e Ana Paula de Medeiros. Após breve discussão, os acadêmicos votaram favoravelmente à proposta. Valdemir Mourão lembrou que, até março, estaria recebendo material para a revista comemorativa dos quarenta anos. Em seguida, deu início ao exame da minuta do Regimento, com análise minuciosa de cada Artigo e Parágrafo. A discussão avançou até o artigo quarto (renumerado de artigo terceiro), incorporando-se mudanças de forma e conteúdo a todos os itens examinados. Esgotado o tempo previsto para a reunião, o Presidente solicitou a formação de um grupo a ser incumbido de aprimorar a minuta, objetivando uma discussão mais célere, quando o documento fosse reapresentado na reunião de março. A comissão estará formada por Valdemir Mourão, Myrson Lima, Marcelo Braga, Teoberto Landim e Maria Elias. Nada mais havendo a registrar, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, trinta de janeiro de dois mil e dezessete.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA 28/11/2016

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE VINTE E OITO DE NOVEMBRO DE DOIS MIL E DEZESSEIS. Aos vinte e oito dias do mês novembro de dois mil e dezesseis, na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, Ceará, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou reunião ordinária mensal, aberta e encerrada com a presença dos acadêmicos Francisco Felipe Filho (Cadeira nº 2), Regine Limaverde (Cadeira nº 7), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros Ribeiro (Cadeira nº 12), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Maria Elias Soares (Cadeira nº 15), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Marcelo Braga (Cadeira nº 18), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Ana Vládia Mourão de Oliveira (Cadeira nº 32), Révia Herculano (Cadeira nº 34), Francisco Tarcísio Cavalcante (Cadeira nº 35), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37), Sebastião Teoberto Mourão Landim (Cadeira nº 38) e Paulo Sérgio Lobão da Costa (Cadeira nº 39). Justificaram ausência os acadêmicos Aila Sampaio, Cid Carvalho, Genoíno Sales, Hermínia Lima, José Augusto Bezerra, Maria Luísa Bomfim, Mário Barbosa e Roberto Ribeiro. Na abertura dos trabalhos, o Segundo Secretário, Italo Gurgel, registrou o recebimento de exemplares do jornal “Binóculo” e de livros e panfletos enviados por Adirson Vasconcelos, membro da Academia de Letras de Brasília. Em seguida, foram lidas as atas da sessão ordinária de vinte e oito de setembro, pelo Segundo Secretário, e da sessão solene de vinte e oito de outubro, pelo Segundo Tesoureiro, José Ferreira de Moura, sendo ambas aprovadas, com revisões. Aberto espaço para os informes dos acadêmicos, Italo Gurgel anunciou o lançamento do romance “Cambono”, de Clauder Arcanjo, na cidade de Natal, a trinta de novembro, e transmitiu o desejo do autor de também lançar o livro em Fortaleza. A sugestão apresentada pelos acadêmicos foi de que o ato acontecesse durante o jantar de confraternização natalina da ACLP, agendado para o dia sete de dezembro, às dezenove horas e trinta minutos, no Marina Park Hotel. Ana Paula de Medeiros informou sobre sua participação no Quinto Fórum de Linguística Portuguesa, onde discorreu sobre “Ensino e aprendizagem da Língua Portuguesa: desafios e perspectivas na Educação Básica”. Por sugestão do Presidente Valdemir Mourão, o mesmo trabalho será apresentado na “Hora do Vernáculo”, durante a sessão ordinária de fevereiro de dois mil e dezessete. Teoberto Landim comunicou sua participação, como palestrante, na programação da “Quinta Literária”, da Unifor. Abertos os Informes da Presidência, Valdemir Mourão propôs que todos os livros publicados no próximo ano, pelos acadêmicos, estampassem na capa uma logo com a inscrição “Edições ACLP”. Como alternativa, foi sugerido, por Regine Limaverde, que se criasse um selo comemorativo dos quarenta anos da Academia, proposta finalmente aprovada. O Presidente apresentou relação dos países que mais acessam o blog da ACLP; entregou, a todos os presentes, cópia de calendário onde se realçam os dias de reunião da Academia em todo o ano de dois mil e dezessete; solicitou que se desenvolvessem esforços para localizar os familiares dos patronos eméritos; voltou a pedir sugestões para a elaboração do Regimento da ACLP, tema agendado para a reunião de janeiro próximo; solicitou cópia dos currículos para postagem no blog, bem como a biografia dos patronos e patronos eméritos, para compor um livro; encareceu, igualmente, que lhe fossem entregues cópias dos discursos dos acadêmicos recentemente empossados e que se destinam à inserção na revista dos quarenta anos; e reforçou convite para o jantar de confraternização. Na Ordem do Dia, Valdemir Mourão solicitou sugestões para uma agenda de atividades relacionadas ao quadragésimo aniversário da ACLP; propôs a realização de um Congresso da Língua Portuguesa e de um Curso de Latim, bem como a reedição do concurso de produção escrita; e anunciou a publicação da Agenda ACLP para dois mil e dezessete. Aberta a Hora do Vernáculo, Italo Gurgel apresentou artigo intitulado “O lero lero da internet”, em que discorre sobre os websites capazes de gerar qualquer quantidade de texto pejo de expressões altissonantes e absolutamente vazias. Na sequência, Vianney Mesquita expôs “Três lapsos de entendimento”, demonstrando que as significações equívocas, antes ocorrentes mais no universo coloquial, hoje também estão presentes nos espaços de aplicação da linguagem culta. Ao encerrar os trabalhos, o Presidente Valdemir Mourão convidou os acadêmicos para o Lanche das Cinco, em homenagem aos aniversariantes de outubro (Ana Paula de Medeiros e João Soares Lobo) e novembro (Roberto Ribeiro e Révia Herculano). Nada mais havendo a ser registrado, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário da ACLP, lavrei esta ata, para que seja lida, discutida e, em caso de aprovação, assinada. Fortaleza, vinte e oito de novembro de dois mil e dezesseis.

ATA DA SESSÃO MAGNA 28/10/2016

ACADEMIA CEARENSE DA LÍNGUA PORTUGUESA (ACLP)
ATA DA SESSÃO MAGNA

Aos vinte e oito dias do mês de outubro do ano de dois mil e dezesseis, no Teatro Nadir Papi de Sabóia do Colégio Farias Brito, se deu a Sessão Magna de Aniversário de 39 anos da Academia Cearense de Língua Portuguesa (ACLP), e a posse dos novos membros deste sodalício. O confrade Vicente Alencar fez o cerimonial, iniciando com a composição da mesa que assim se dispôs: Valdemir Mourão, presidente da ACLP, preside a Sessão; Giselda Medeiros, poetisa e confreira; Prof. Vianney Mesquita, confrade e orador que falou em nome da ACLP; Prof. Thales de Sá Cavalcante, presidente das organizações Farias Brito; Sra. Patrícia Teixeira, diretora do Colégio Farias Brito – sede Dom Luís; Profa. Aída Sampaio, representando todos os acadêmicos. Estava também à mesa, o presidente da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes (Ailca). O professor Valdemir Mourão deu início à Magna Sessão falando da satisfação em dar posse, naquela ocasião, a seis novos membros para a ACLP, como também em festejar os seus 39 anos. Em seguida, o professor Vianney Mesquita proferiu o discurso de Abertura da Magna Sessão, referindo-se ao aniversário de 39 anos do nosso sodalício, da posse significativa dos seis novos membros da ACLP, todos professores da Língua Portuguesa. A posse desses seis membros da ACLP vêm dar mais dinâmica e reforço à séria e comprometida gestão do atual presidente, professor Valdemir Mourão. Após o discurso do acadêmico Vianney Mesquita, o confrade Vicente Alencar conduziu os novos membros da ACLP para o juramento e a entrega dos colares. Felipe Filho. Cadeira n° 2. Patrono: Antônio Ferreira dos Santos, Professor da Universidade Estadual do Ceará (UECE), 48 anos de magistério. Hermínia Lima, Cadeira n° 4, Patrono: Amadeu Amaral, Formada em Letras pela Universidade Federal do Maranhão, doutora em Linguística, Professora da Unifor; Marcelo Braga, Cadeira n° 18, Patrono: Epifânio da Silva Dias, Formado em Letras pela UECE, Professor, Obra Publicada: Redação e Prática do Português – Fala e Escrita; Paulo Lobão, Cadeira n° 39, Patrono: Hamilton Elia, Formado em Letras pela UECE, Ensaísta e poeta; Teoberto Mourão Landim, Cadeira n° 38, Patrono: Padre Antônio da Cruz, Professor Titular da UFC, Mestrado PUC Rio de Janeiro, Doutorado na Universidade de Colônia, Alemanha; Wládia Mourão, Cadeira n° 32, Patrono: Otoniel Mota, Obra: Sangria Azul. O professor Felipe Filho falou em nome dos neoacadêmicos, apresentando um texto crítico, em que ressalta os erros, falhas e expressões abusivas que estão se tornando comum na comunicação dos dias atuais, como também os erros no domínio da morfologia, da sintaxe e da semântica. Por fim, o presidente da Sessão, professor Valdemir Mourão, ressaltou as presenças do prof. Genoíno Sales, José Lemos Monteiro e Horácio Dídimo, os quais foram homenageados com uma longa salva de palmas da plateia e dos membros da mesa. Antes de encerrar a sessão, o presidente da ACLP, professor Valdemir Mourão, agradeceu, penhoradamente, ao prof. Thalles de Sá Cavalcante, por acolher a sessão dos 39 anos da ACLP nas dependências de sua escola, como também à presença do presidente da Academia Ipuense de Letras. Convidou os presentes da Magna Sessão a um coquetel na área externa da escola. Não havendo mais nada a ser tratado, a Magna Sessão foi encerrada pelo presidente Valdemir Mourão e eu, José Ferreira de Moura, substituto do Secretário Ítalo Gurgel desta Academia, lavrei a presente ata que vai assinada por mim e por todos os acadêmicos presentes à Magna Sessão.
Em tempo: Sangria Azul é obra de Hermínia Lima; Redação – teoria e prática; Português – fala e escrita; representante da Academia Ipuense de Letras, Ciências e Artes, Lucila Ayres; Teoberto Landim senta-se à cadeira 38.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA 28/09/2016

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE VINTE E OITO DE SETEMBRO DE DOIS MIL E DEZESSEIS. Aos vinte e oito dias do mês de setembro de dois mil e dezesseis, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, Ceará, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou reunião ordinária, com a presença dos acadêmicos Maria Luísa Silva Bomfim (Cadeira nº 3), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), Ana Paula de Medeiros Ribeiro, (Cadeira nº 12), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Maria Elias Soares (Cadeira nº 15), Giselda de Medeiros Albuquerque (Cadeira nº 16), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), José Ferreira de Moura (Cadeira nº 20), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Paulo de Tarso Vasconcelos Chaves (Cadeira nº 27), Révia Herculano (Cadeira nº 34), Francisco Tarcísio Cavalcante (Cadeira nº 35), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37) e Francisco Felipe Filho, representante da sociedade cearense no Conselho Fiscal. Também esteve presente Marcelo Braga, eleito a vinte e nove de agosto para ocupar a Cadeira nº 18 e ainda não empossado. Justificaram ausência os acadêmicos Cid Saboia de Carvalho, Genuíno Francisco de Sales, Mário Barbosa, Regine Limaverde, Roberto Feijó Ribeiro de Sousa e Sebastião Valdemir Mourão. Registre-se, ainda, a presença da Srª Maria da Conceição Lobo, esposa do acadêmico João Soares Lobo. O vice-presidente José Myrson Lima assumiu a condução dos trabalhos e justificou a ausência do presidente Valdemir Mourão. Na abertura do expediente, foi feita a leitura da ata da reunião anterior. Considerado fidedigno, o relato recebeu a assinatura dos presentes. Ao transmitir os informes da presidência, José Myrson Lima exortou os confrades a ajudar na localização de familiares dos patronos eméritos e enviar sugestões de pauta para as próximas reuniões. Também lembrou que estão sendo recolhidos subsídios para elaboração do Regimento da ACLP. Insistiu, por fim, no envio de currículos a serem postados no blog da entidade. Em seguida, leu o parecer do Conselho Fiscal, que aprovou a prestação de contas relativa aos anos de dois mil e quatorze e dois mil e quinze. A acadêmica Giselda Medeiros solicitou Voto de Louvor para o confrade José Batista de Lima, recentemente homenageado, pela Câmara Municipal, com o título de Cidadão de Fortaleza. A proposta teve aprovação unânime. Vicente Alencar registrou a posse de Roberto Vitor, filho do confrade Roberto Ribeiro, na Academia Cearense de Retórica, fato ocorrido na noite anterior. Aberta a Hora do Vernáculo, João Soares Lobo fez um paralelo entre dois sonetos, um de Camões, outro de Petrarca, aquele claramente inspirado neste; Vianney Mesquita apresentou a crônica “Remédio para barata”, reportando-se ao fato de a palavra remédio possuir diversas acepções, aplicáveis na dependência de certas necessidades e circunstâncias. Na sequência, procedeu-se à eleição para preenchimento de quatro vagas na ACLP. Em nome da Comissão constituída para analisar os currículos dos quatro postulantes, formada pelos acadêmicos Giselda Medeiro, Myrson Lima e Italo Gurgel, este último leu parecer favorável às candidaturas, seguindo-se votação sigilosa, supervisionada por Comissão integrada por Ana Paula de Medeiros, Marcelo Braga e João Soares Lobo. Doze acadêmicos apresentaram-se para votar, tendo sido apurados, ao final, os seguintes resultados: Francisco Felipe Filho, candidato à Cadeira nº 2, registrou dez votos favoráveis e um nulo; Hermínia Lima, candidata à Cadeira nº 4, recebeu onze votos favoráveis e um nulo; Ana Vládia Mourão de Oliveira, candidata à Cadeira nº 32, obteve sete votos favoráveis e um nulo; e Paulo Sérgio Lobão da Costa, candidato à Cadeira nº 39, conquistou sete votos favoráveis e um nulo. Diante de tais resultados, todos foram proclamados eleitos, devendo a data da posse ser definida pelo presidente Valdemir Mourão. Ao encerrar os trabalhos, José Myrson Melo Lima anunciou a próxima reunião para o dia vinte e oito de outubro e convidou os presentes para o Lanche das Cinco, ocasião em que seriam homenageados os aniversariantes de setembro: Luís Tavares Júnior (dia 7), José Rogério Bessa (dia 15), Edmilson Caminha Júnior (dia 27) e Maria Elias Soares (dia 30). Nada mais havendo a ser registrado, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário, lavrei a presente ata para que seja lida, discutida e assinada, em caso de aprovação. Fortaleza, vinte e oito de setembro de dois mil e dezesseis.

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA 29/08/2016

ATA DA SESSÃO ORDINÁRIA DE VINTE E NOVE DE AGOSTO DE DOIS MIL E DEZESSEIS. Aos vinte e nove dias do mês de agosto de dois mil e dezesseis, no Palácio da Luz, situado na Rua do Rosário, número um, em Fortaleza, Ceará, a Academia Cearense da Língua Portuguesa realizou sua primeira reunião ordinária, após o recesso de julho, com a presença dos acadêmicos Regine Limaverde (Cadeira nº 7), Antônio Vicente Alencar (Cadeira nº 11), José Myrson Melo Lima (Cadeira nº 14), Italo Gurgel (Cadeira nº 17), Sebastião Valdemir Mourão (Cadeira nº 19), João Soares Lobo (Cadeira nº 25), Révia Herculano (Cadeira nº 34), José Batista de Lima (Cadeira nº 36), João Vianney Campos de Mesquita (Cadeira nº 37) e Francisco Felipe Filho, representante da sociedade cearense no Conselho Fiscal. Justificaram ausência os acadêmicos Ana Paula Ribeiro, Cid Carvalho, Genuíno Sales, Giselda de Medeiros, José Ferreira de Moura, Maria Elias Soares, Mário Barbosa e Tarcísio Cavalcante. Na condição de visitante, esteve presente Marcelo Braga, candidato a uma vaga na Academia, e que se ausentou do recinto, quando da votação para preenchimento de duas cadeiras. Na abertura do expediente, foi feito o registro das correspondências recebidas, seguindo-se os informes dos acadêmicos: Vianney Mesquita registrou a instalação da Arcádia Nova Palmaciana e posse da primeira Diretoria; Regine Limaverde justificou sua ausência às últimas reuniões, o que se deveu a problemas de saúde; Italo Gurgel fez rápido repasse das atividades culturais da semana em Fortaleza; Vicente Alencar lamentou que as grandes redes de livrarias, com filiais em Fortaleza, não comercializem livros de autores cearenses; Batista de Lima lembrou a abertura de livraria voltada para autores cearenses e desculpou-se por suas últimas ausências às reuniões, premido que se encontra pelos compromissos profissionais; Révia Herculano comunicou que no ano em curso e em 2017 estará sem condições de frequentar a Academia com a frequência que desejaria, e pediu para ser dispensada de algumas tarefas. No espaço destinado aos Informes da Presidência, Valdemir Mourão solicitou ajuda para localizar familiares dos patronos eméritos da ACLP; voltou a pedir sugestões para o Regimento, que está sendo formatado; reiterou pedido para que os acadêmicos lhe enviem seus currículos, a serem postados no blog da entidade; e encareceu sugestões para a pauta das reuniões. Na Hora do Vernáculo, Vianney Mesquita apresentou sua crônica “Valva versus válvula”, em que narra episódios ilustrativos de equívocos no uso de alguns vocábulos usados no dia a dia. Na sequência, Myrson Lima ocupou-se dos “Numerais: grafia e uso”, explorando as mais diversas circunstâncias linguísticas relacionadas a seu emprego. A Ordem do Dia previa a eleição de novos membros para preenchimento de duas vagas na ACLP. Por oito votos favoráveis e um voto nulo, Marcelo Braga foi eleito para ocupar a Cadeira nº 18, e Teoberto Landim, pelo mesmo placar, teve aprovado seu pleito à Cadeira nº 38. Proclamados os resultados, o presidente Valdemir Mourão encerrou a sessão e convidou a todos para o Lanche das Cinco, em homenagem aos aniversariantes de julho e agosto: Giselda Medeiros (14/julho), Mário Barbosa e Carlos D’Alge (24/julho), Vianney Mesquita (17/agosto) e Cid Carvalho (25/agosto). Nada mais havendo a ser registrado, eu, Italo Gurgel, Segundo Secretário, lavrei a presente ata para que seja lida, discutida e assinada, em caso de aprovação. Fortaleza, vinte e nove de agosto de dois mil e dezesseis.