ACADEMIA CEARENSE DA
LíNGUA PORTUGUESA

dulcisonam et canoram linguam cano

Novo Acordo – VIII

Frei Hemínio Bezerra

Frei Hermínio, membro titular da Academia Cearense da Língua Portuguesa – Cadeira 27

Palavras que podem vir a ser escritas com k, w, y (08)

            Com a volta das letras k, w, y – excluídas em 1931 – palavras portuguesas poderão vir a ser escritas com estas letras, se o povo passar a usá-las assim e a nossa Academia Brasileira de Letras sancionar. Muitos já estão grafando kilo, kilômetro… por simplificação. Mas é o uso quem vai definir. Em nosso livro VOCABULÁRIO… (Ver postagem 01) indicamos cerca de 1500 termos greco-latinos de origem, com k e/ou y.

Exemplos: acólyto, alektoromancia, anályse, apócryfo, barýtono, butyrômetro, cályce, cysne, dactilioteca, dynamite, eclypse, embryão, farynge, fylófago, fýsica, glycose, glyptoteca, hypoteca, hysteria, kaos, karáter, kassia, katecismo, kerigma, kiromancia, labyrinto, lágryma, lyra, lýrio, mártyr, mesófryo, myalgia, mycetografia, mytologia, nyctógrafo, nyctotyflose, nynfa, nynfoide, obeliscolýcnio, octógyno, ófryo,  polyglota, psycrofobia, pyrilampo, rizofylo, rytmo, sybarita, sycomancia, sycofanta, sýlaba, symbiose, sýmbolo, sympatia, synagoga, syndérese, synédoque, synérese, synfonalaxia, synfonia, sýnodo, sýstole, urocyanina, xantofyla, xyloide, xylólatra, xylomancia, xystóforo, zelotypia, zéfyro, zygodactilia, zygoma, zygomorfo, zygostata, zigoteca…

Atenção: quando acima eu disse “poderão” não foi no sentido de “deverão”. Com certeza não teremos um uso generalizado de termos grafados com k, w, y, apenas uma palavra ou outra e ao longo do tempo. Isto porque a tendência mais forte é seguir a eufonia e porque em numerosos casos, a etimologia não simplifica a palavra.

            Termos do alemão, árabe, hebreu, holandês, inglês, japonês, russo, sânscrito, turco: criket, folklore, harakiri, hokey, ianke, ikebana, karaokê, karatê, karateca, karma, kastina, kefir, kermesse, kibutz, kimomo, kiosque, perestroika, troika, uisky, yoga…

            Termos de tupi, guarani e de línguas nativas, onde temos palavras com k, w, y. Para facilitar a compreensão de alguns nomes menos usados eu fiz a divisão em classes.

Animais: katita, kururu, kutia, jakaré, kaninana, kapívara, mokó, mukura, paka…

Abelhas: iray, jatay, jaty, mandaguary, mandassaya, moskito, mundury…

Alimentos: karibé, karimã, katolé, mandioka, mukunã, paçoka, tapioka, tukupy…

Aves: akauã, bakurau, jaku, jurity, kaboré, maguary, sabaku, sokó, tukano, tuyuyu…

Cidades: Akary, Aracaty, Kamucim, Kanindé, Krateús, Jukás, Pirakuruka, Ykó, Ypu…

Frutas: aratikum, bakaba, bakury, katolé, kupu, mandakaru, marakujá, matury, peki…

Insetos: karapanã, kupim, marakajá, muriçoka, mutuka, taioka, tapiukaba, trakuá…

Objetos: arapuka, arataka, kicé, koité, kuia, pataku, tapiry, tipity, tipoya, tukum…

Peixes: akará, araku, baku, jukiá, jurupoka, kará, paku, piraruku, tambaki, tukunaré…

Plantas: jakarandá, jekitibá, juká, kamará, katanduva, kopaíba, oitisika, takuara…

Tribos: amawaka, kaetés, kanela, kapíxaba, karajás, karakaraí, kariri, karioka, tikuna…

Vários: kaiçara, kaipora, kauim, kunhã, kurumim, kurupira, maraká, tokaia, ypueira…

             

            Termos do banto, ioruba, kicongo, kimbundo e umbundo:

kabaça, kadiado, kaju, kandeia, kalundu, kalunga, kanjica, kapoeira, karuru, katimba, katinga, kiabo, kilombo, kizila, kitute, kizumba, kimbanda, kindim, komboio, maka, makina, mukama, yansã, yorubá, xikote…

A lista é extensa. (Vide VOCABULÁRIO… op. cit. na Post. 01, pp 239  a 245). Disponível na Editora Armazém da Cultura, Fortaleza.

Email para observações: freiherkol@yahoo.com.br

Compartilhar

Fundada a 28 de outubro de 1977 Rua do Rosário, 1 – Centro CEP 60055-090 Fortaleza – Ceará – Brasil

ACADEMICOS

INSTITUCIONAL

TEXTOS