O essencial do Português

O professor Myrson Lima, mestre dos mais conceituados no ensino do vernáculo, vem de lançar O Essencial do Português – 3a ed. revista e modificada (Fortaleza: ABC Editora, 2002), numa demonstração do acendrado amor à língua portuguesa e ao Magistério, que o impeliu a este trabalho sério, em que expõe os assuntos de maneira sóbria, direta, sem excessos, visando unicamente atingir seus objetivos, ou seja, propiciar ao aluno condições de aprimorar seus conhecimentos, fixando regras facilmente, sem cair no cansaço ou na aridez de um estudo desestimulante e complexo.

Ensinar, segundo sua etimologia, do latim signare, significa colocar dentro, gravar no espírito. Desse conceito etimológico surgiu o conceito tradicional, que nos diz: Ensinar é transmitir conhecimentos. E o professor estando, como disse São Tomás de Aquino, na mesma situação de um médico ou de um lavrador, como um agente externo, tem de indagar, pesquisar, procurar alternativas para a sua nobre missão de transmitir, colaborando, desse modo, para a obtenção da aprendizagem.

Myrson Lima bem demonstra ser esse transmissor. Com otimismo, acreditando nas possibilidades do aluno, estimulando-o e provocando nele comportamentos ajustados, vem, com seu livro, ampliar esse conceito de ensinar, à medida que abre caminhos e desvenda horizontes. Através de uma exposição sistemática, enfatizando a linguagem de que o aluno precisará para as situações formais, ele mostra o caminho certo que o levará ao êxito em vestibulares e concursos públicos.

Assim, pois, o trabalho do eminente mestre é um importante contributo na difícil tarefaensino/aprendizagem, além de preencher uma lacuna entre os docentes da nossa língua, nas escolas cearenses. Por isso, vem ganhando aplausos de todos os mestres do vernáculo que vêem no seu Autor uma percuciente inteligência e a preocupação em oferecer um compêndio, em que são evitados os excessos, responsáveis, muitas vezes, pelo desestímulo do aluno. Em O Essencial do Português há dose certa de informações, sem correr o risco de cair no rol das obras excessivamente fáceis. É antes uma obra de equilíbrio que, certamente, alcançará os objetivos propostos.

É necessário lembrar aqui que Myrson Lima é sócio efetivo da Academia Cearense da Língua Portuguesa, entidade que congrega grandes filólogos, estudiosos e cultores do vernáculo. A obra em questão nasce, pois, sob a égide desta Academia que, dentre outros, tem o dever de zelar pelo idioma português, esta língua nossa, de Camões, de Pessoa, esta “língua dulcíssona e canora, / em que mel com aroma se mistura”.

Parabéns, portanto, aos professores de português, por terem em mão um trabalho sério. Parabéns aos alunos por terem, agora, acesso a um livro de pesquisa para desenvolvimento de suas habilidades. Parabéns à Academia Cearense da Língua Portuguesa, por ter em seu quadro um sócio desse jaez.

Por fim, parabéns a Myrson Lima, por ser um autêntico mestre, a quem se ajusta muito bem este conceito de Nidelcoff: “O professor é aquele que quer contribuir através do seu trabalho para a criação de homens novos e para a edificação de uma sociedade também nova, onde se dê primazia aos despossuídos e onde o povo se torne protagonista”.

Compartilhar