Prof. Myrson Lima – 28.9.2015

Boca quente

a) Significado: Lugar ou situação perigosa.
Exemplos: Rapaz, não vá para aquela favela, porque lá é boca quente.

O deputado enfrentou uma boca quente ao conversar com os eleitores.

b) Estrofe de Josenir Lacerda
Quem se mete em boca quente

Enfrenta risco e perigo

Está sujeito a uma surra

Ou mesmo ao pior castigo

Com encrenca se depara

Termina quebrando a cara

Ou arranjando inimigo.

Do tempo do bumba

No tempo do bumba meu boi.

a)Significado: De uma época muito antiga.

Exemplos: época dos bondes em Fortaleza; do tempo da escada rolante da Lobrás.

Tomar pega-pinto na Praça do Ferreira.

Lanchar no Abrigo Central

Comprar nas Casas Pernambucanas do centro da cidade.

Fumar cigarro Bebê

Tomar banho de chuva nas bicas da casa

Andar no Circular da Empresa Moreno.

b) Estrofes de Nezite Alencar (Academia dos Cordelistas do Crato) e de Pedro Fernando Malta

O que é “tempo do bumba”?

É tempo velho passado,

Aquilo que não é mais,

mas será sempre lembrado

Tudo que saiu de moda

E está no baú guardado.

Eu sou do tempo do bumba

Da rabeca e concertina

Do bota pó, tira pó

Da titia vitalina

Do tempo que se usava

No cabelo a brilhantina

Eita, eita pau e eita ferro

a) Significados
As três interjeições são usadas no Nordeste para exprimir espanto.

– Eita (sozinho) exprime espanto, surpresa, contentamento, vibração, estímulo.

Eita, vida. Eita, bicho feio. Eita Paraiba, mulher macho sim, senhor.(Luiz Gonzaaga)

– Eita pau ou Eita ferro

É também espanto, surpresa diante de algo ruim.

– Eita-ferro!

b) Estrofe de Dalinha Catunda da Academia Brasileira de Literatura de Cordel – RJ)

Eita pau! Papai dizia,

Quando eu fazia besteira:

Esta menina levada

Vai entrar no pau pereira!

Batia, sim, sem ter dó,

Descia mesmo o cipó,

Nesta morena brejeira

Em riba

a) Significados
Riba é a margem elevada de um rio; colina sobranceira a um rio; ribanceira. No cearensês:

– Tudo em cima tudo bem, tudo certo?

Em espanhol também se diz.

– Além do mais é outro significado da expressão.

Exemplo:

Não me pagou, ainda em riba, me disse uns nomes feios.

b) Estrofes de Bastinha Job (Academia dos Cordelistas do Crato) e de Patativa do Assaré em
A Triste Partida:

Tá em riba é tá trepado

Aqui no nosso Nordeste

Um termo bastante usado

Na cidade e no agreste

Tô em riba, tô por cima

Trepo no metro e na rima

E não há quem me conteste.

Em riba do carro

Se junta a famia;

Chegou o triste dia,

Já vai viajá.

A seca terrive,

Que tudo devora,

Lhe bota pra fora

Da terra natá.

Catrevagem

a) Origem:
Derivado de Catervagem, de caterva (grupo de pessoas, de animais ou de coisas. De pessoas ordinárias, desordeiras, malta, súcia. Caterva, em latim, eram as hordas dos bárbaros em oposição às legiões romanas. Vergílio emprega também no sentido de esquadrão de cavalaria.

b) Dois sentidos:
– grande quantidade de objetos; sobras de material de construção; sucata; objetos inservíveis. Coisas em desuso, sem serventia. Resto de trecos velhas reunida em determinado lugar.

– Mulher feia, magra, desarrumada, que ninguém quer mais.

Estrofe de Carlinhos Cordel

Descontração, brincadeira

Lá se chama fuleragem

Também algo que não presta

Porcaria ou catrevagem

O Ceará tem cultura

E uma bela linguagem.

Compartilhar