ACLP e Ari de Sá convidam para Encontro de Professores de Redação e Corretores

Professores de redação

Foram abertas inscrições para o II Encontro Cearense de Professores de Redação e Corretores, agendado para o próximo dia 29 de junho, na Faculdade Ari de Sá (Av. Heráclito Graça, 826), em Fortaleza. O evento, que se inspira no tema “Redação e gramática: o texto e a regra na escrita contemporânea”, se constituirá em um rico momento de debate e troca de conhecimentos sobre questões relevantes como a redação no ENEM, a gramática e a leitura.

As inscrições já podem ser feitas através dos sites:

https://www.eventbrite.com.br/e/ii-encontro-cearense-de-professores-de-redacao-e-corretores-tickets-62959827539

e

https://www.socorrecao.com.br/

Estão previstas palestras, mesas redondas, oficinas e lançamento de livros. Ao adquirir seu ingresso, o participante garante o recebimento de pasta personalizada e camisa do evento, além de participação no lanche e no coquetel de encerramento. Estudantes universitários ou do ensino médio pagam R$ 50,00; professores e demais profissionais, R$ 80,00.

O II ECPRC é promovido pela Academia Cearense da Língua Portuguesa (ACLP) e Faculdade Ari de Sá. Segue-se a programação do dia 29/06/2019:

De 7:00h às 8:00h

  • Credenciamento dos participantes

De 8:00h às 8:50h

  • Palestra de abertura: “Ler e escrever – o real e o poético nos dias de hoje”, por Mailson Furtado, ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura, e Teoberto Landim, Presidente da ACLP

De 8:50h às 9:50h

  • Mesa redonda: “A gramática no texto e os recursos de coesão – A redação de vestibular e as redes sociais” (Professores Raimundo Evaristo, Felipe Filho, Diego Pereira e João Dionísio)

De 9:50h às 10:15h

  • Lanche

De 10:15h às 12:00h

  • Oficinas de Produção Textual 1 (Prof. Marcelo Braga), Produção Textual 2 (Prof. Vicente Jr.), Correção 1 (Profª Larissa), Correção 2 (Prof. Emerson), Tipologia e Gênero (Professoras Ritacy e Margarete), Marcadores Discursivos no Texto Dissertativo (Profª Elaine)

De 13:30h às 14:00h

  • Mesa redonda: “Escreva como uma garota”, com a participação de estudantes cearenses que obtiveram nota máxima na redação do ENEM de 2018 (mediadores: Professores Paulo Lobão e Vicente Jr.)

De 14:40h às 15:40h

  • Mesa redonda: “Ampliação do repertório sociocultural, processo argumentativo, caráter autoral e intervenção” (Professores Marcelo Braga, Ritacy Azevedo e convidados)

De 14:30h às 15:50h

  • Lanche

De 15:50h às 16:40h

  • Mesa redonda: “A redação e a escrita acadêmica” (Professores Myrson Lima e Valdemir Mourão)

De 17:00 às 17:30h

  • Lançamento de livros

De 17:30h às 18:00h

  • Coquetel de encerramento

ACLP visita os tesouros artísticos da Fundação Edson Queiroz

A Academia Cearense da Língua Portuguesa transferiu para a Universidade de Fortaleza-UNIFOR sua reunião do mês de maio, realizada no último dia 28. Ao invés da tradicional leitura de ata, informes e palestras, os acadêmicos foram brindados com uma visita guiada ao extraordinário acervo bibliográfico da Fundação Edson Queiroz, à exposição “Da Terra Brasilis à Aldeia Global”, e à Biblioteca Rachel de Queiroz.

Nos três espaços, tesouros artísticos realçam pela raridade, beleza e também pelo esmero com que são preservados, constituindo-se em um patrimônio que precisa ser conhecido e divulgado. O Prof. Batista de Lima, membro titular da ACLP e integrante do quadro docente da UNIFOR, deu as boas-vindas ao presidente Teoberto Landim e seus confrades e os acompanhou no inesquecível périplo.

Os Acervos Especiais da Fundação Edson Queiroz reúnem 9 mil livros sobre História do Brasil, Artes, Arquitetura, Literatura, História do Ceará, Direito, Manuscritos e Pareceres Jurídicos, além de ilustrações originais de artistas nacionais e estrangeiros, livros raros datados dos séculos XV e XVI, e livros com assinatura de importantes autores da Literatura Brasileira. Esse valioso patrimônio bibliográfico está disponível para o grande público, podendo ser visitado de segunda a sexta-feira, entre 8:00h e 12:00h e de 14:00h às 18:00h. Contatos podem ser feitos pelo telefone (85) 3477.3823 ou pelo e-mail: acervosespeciais@unifor.br

Quanto à exposição “Da Terra Brasilis à Aldeia Global” – também aberta ao público em geral – esta foi montada no ano passado, sob a curadoria de Denise Mattar, para comemorar os 45 anos de fundação da UNIFOR. Reúne obras representativas de um longo período da História do nosso país, revelando, inclusive, a produção de artistas cearenses de várias épocas integrados aos fluxos artísticos aos quais pertenceram. Segundo Denise, “a excepcionalidade da coleção da Fundação Edson Queiroz permite contar essa história, quase sem lacunas, pois seu acervo excede em qualidade e quantidade o de muitos museus do eixo Rio-São Paulo”.

Por sua vez, a Coleção Rachel de Queiroz ocupa espaço especial na grande biblioteca da Universidade. Esse acervo, que pertenceu à escritora cearense, preserva e disponibiliza para consulta um grande número de obras, incluindo sucessivas edições – além de edições estrangeiras – de livros de Rachel. Também está ali uma importante representação de sua fortuna crítica, além de obras de outros autores com dedicatórias à grande romancista.

Apreciação Literocientífica: Idoso e qualidade de vida (Estudos em Profundidade)

VIANNEY MESQUITA, membro titular da Academia Cearense da Língua Portuguesa – Cadeira nº 37, tendo como patrono Estêvão Cruz.

Tinha Moisés cento e vinte anos quando morreu;
jamais, porém, a vista se lhe diminuiu tampouco os
dentes se abalaram.
(BÍBLIA, Deuteronômio, 34-7).

Assistimos, com incomum sentimento de felicidade, à evolução de estudos, em quantidade e profundez científica, tendo por escopo a demanda pela saúde em todas as compreensões.

Seus temas envolvem pesquisa básica, gêneros e os próprios momentos etários, sexualidade, menarca, menstruação, gravidez, puerpério e parto, modalidades de atenção e acessibilidade, tecnologias de assistência, cirurgias, emprego holístico no acolhimento e no cuidado, bem como toda a vasta conjunção de fatores que maximizam as condições de higidez humana.

Por tais pretextos e como resultado da diligência de organismos internacionais, esforço comum dos Estados bem constituídos, e, em particular, réplica ao empenho das pessoas responsáveis pelo bem-estar geral, em ultrapasse à simples inexistência de doenças – como intenta a Organização Mundial e Saúde – eis que os números de óbitos definham nas estatísticas, ao mesmo passo em que se proporciona a probabilidade de vida ao nascer.

Ler mais…Apreciação Literocientífica: Idoso e qualidade de vida (Estudos em Profundidade)

ACLP elege dois novos membros titulares

A Academia Cearense da Língua Portuguesa (ACLP) elegeu, nessa segunda-feira, dia 29 de abril, dois novos membros, que passam a integrar seu quadro de acadêmicos titulares. A Profª Ritacy Azevedo Teles ocupará a Cadeira nº 23, patroneada por Júlio Nogueira e que teve como último ocupante o Prof. Genuíno Sales. Já a Cadeira nº 33, que tem como patrono Serafim Silva Neto, e que ficou vaga com o falecimento do poeta Horácio Dídimo, passa a ser ocupada pela Profª Eulália Vera Lúcia Fraga Leurquin.

O Presidente da ACLP, Prof. Teoberto Landim, transmitiu as boas-vindas às duas acadêmicas eleitas, desejando-lhes sucesso no novo desafio intelectual que abraçaram. Dentro em breve, ele se reunirá com ambas a fim de definir a data e outros detalhes da posse.

Na mesma reunião, o acadêmico Italo Gurgel (Cadeira 17), ocupando a “Hora do Vernáculo”, discorreu sobre a edição fac-similar de “Os Lusíadas” publicada sob o ex-libris do Dr. José Mindlin. Por fim, foi anunciada a próxima edição da revista “Vernáculo”, correspondente ao ano de 2019. Os critérios de participação no nº 15 do periódico deverão ser apresentados e discutidos na reunião ordinária de junho próximo.

Dois sonetos decassilábicos de Vianney Mesquita

Até mais, 2018 – Benvindo, 2019!

VIANNEY MESQUITA, membro titular da Academia Cearense da Língua Portuguesa – Cadeira nº 37, tendo como patrono Estêvão Cruz.

“O dente do tempo rói”. Péssima metáfora, pois o tempo,
velho como já é, já não tem um dente sequer!
(Heinrich Heine. Poeta romântico alemão. Dusseldorf, 13.12.1797; Paris, 17.02.1856).

Ide sozinho, desacompanhado
Do vosso antecessor, meio aziago,
Dois mil e dezessete, um vero estrago
No sonho por bilhões acalentado.

Por terdes mil desditas superado
Eu de vós fiz um junguiano imago
E, a três dias do final, divago
Acerca do bem que haveis operado.

Sem, por demais, me pretender afoito,
A mim nesta passagem o que me move
É de todos vontade, à qual dou coito:

Que tais razões a Providência aprove.
Até mais ver-vos dois mil e dezoito!
Benvindo sois, dois mil e dezenove!

Imponderabilidade
(Para o Filósofo Prof. Dr. Auto Filho)

Márcio Catunda – quadras / Vianney Mesquita – trísticos

Não tenhas a curiosidade de conhecer as coisas ocultas.
 (SANTO ISIDORO. Cartagena – Espanha, 560; Sevilha, 636).

Tragam-me as teorias da Ciência
Para explicar a vida, esse mistério.
De cismar no problema da consciência
Se equivoca o pensador mais sério.

Impulsado com tanta incoerência,
Pela morte, que evoca o cemitério,
Deriva o carrossel da impermanência,
Com o ímpeto voraz de um impropério.

Juntem-se, pois, as metodologias,
E ver-se-á que as gnosiologias
São incapazes de ler o insondável.

Nos rasos laivos das filosofias,
Ao se adicionarem as aporias,
Jamais se adentrará o imponderável!

Fraternos abraços, mensagens inspiradas, saudades… É o Natal da ACLP

Em torno das grandes mesas, o festivo encontro dos acadêmicos e seus familiares.
Teoberto Landim, Myrson Lima e Regine Limaverde.

Em ambiente descontraído, ornado de belos pronunciamentos, a Academia Cearense da Língua Portuguesa (ACLP) realizou nessa terça-feira, 11 de dezembro, sua confraternização natalina. O cenário foi um dos salões privativos do restaurante Dallas Grill, onde tudo aconteceu como manda o espírito natalino, com o sorteio de brindes, a troca de presentes envolvendo “amigos secretos”, as mensagens inspiradas, os drinks, o jantar de variadíssimos pratos…

Moura e Lúcia, os ganhadores de disputada orquídea.

O presidente Teoberto Landim saudou os acadêmicos e acompanhantes e ressaltou a importância dos elos fraternais para fortalecimento da própria Academia. Seguiu-se o ritual festivo, que culminou com a bela mensagem de Natal. Tradicionalmente, nessas ocasiões, quem brindava os presentes com seus textos poéticos era o acadêmico Horácio Dídimo. Este ano, com a morte do querido mestre, a honrosa missão foi confiada ao acadêmico Batista de Lima, que dissertou sobre um Natal nordestino eivado de símbolos que foi captar nas mais belas páginas da Literatura brasileira (veja, abaixo, o texto integral da mensagem).

Vicente Alencar lembrou, em versos, os sinos das igrejas de Fortaleza, que aos poucos vão silenciando. Houve, ainda, momentos de saudade, quando Myrson Lima homenageou Genuíno Sales, outro estimado e talentoso confrade falecido no corrente ano.